Atendimento focado em startups vira aposta de escritórios de Direito

Avatar

Por Isabela Borrelli

11 de Maio de 2018 às 18:43 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Uma das maiores dificuldades enfrentadas por empreendedores é ter que focar nas partes burocráticas de abrir uma empresa. Uma delas, senão a principal, é a questão jurídica. Como definir o melhor tipo de sociedade, contratos, entre outros e ainda mais com poucos recursos? É exatamente mirando essa dor que alguns escritórios de advocacia decidiram se especializar em atender startups.

Dois escritórios que atuam na área são Koeler & Galvão Sociedade de AdvogadosFaria e Cendão & Maia Advogados, que também estarão presentes no Lawtech Conference, dia 15 de maio.

Koeler & Galvão Sociedade de Advogados

Com o objetivo de fazer um trabalho construtivo e colaborar para o desenvolvimento do país, o escritório atende startups com uma proposta de atendimento personalizada. Segundo Maurício Vasconcelos Galvão Filho, um dos sócios, afirmou: “O nosso escritório é baseado na advocacia boutique, que é pontual para uma demanda específica. Essa advocacia permite oferecer aos nossos clientes uma visão geral da perspectiva jurídica. A complexidade dos serviços varia para cada startup e empreendedor.”

A customização do serviço também entra na questão de honorários: a proposta é que primeiro seja marcada uma reunião para escutar possíveis clientes e, uma vez tendo uma noção do cenário global das demandas, façam uma análise. Depois, o suporte financeiro é elaborado com base na OAB e, assim, a proposta é fixada para cada empresa. “Ao invés do pacote fechado, indicamos possibilidades, o que é mais relevante e importante para uma análise de riscos. Para nós, juridicamente, esses são os pontos mais importantes”, disse Vasconcelos.

Faria e Cendão & Maia Advogados

O escritório surgiu após os advogados Fabio Cendão, Eduardo Faria e Heitor Maia identificarem a necessidade de auxílio jurídico aos empreendedores de startups e focam em trazer uma assessoria jurídica descomplicada. Segundo Fábio Cendão, sócio da empresa: “O escritório se diferencia ao trazer a essência empreendedora para sua forma de trabalho e utiliza cobranças alternativas, conteúdo descomplicado, métodos inovadores e ferramentas tecnológicas que simplificam a relação e possibilitam o uso estratégico do direito”.

Dentre as ferramentas já desenvolvidas pelo escritório, destaca-se o Canvas Jurídico para Startups (Inspirado no BMC, serve para organização e planejamento jurídico) e o Formulário de Avaliação de Risco Jurídico (Permite uma análise básica das áreas jurídicas das startups de forma automatiza), ambas disponíveis gratuitamente no blog Parceiro Legal, que também conta com e-books, checklists e artigos.  Além disso, o escritório é responsável pela criação do Legal Hack, Hackathon jurídico realizado em 2017 e que agora da nome ao curso de programação para advogados a ser lançado em parceria

Gostou? Ambos os escritórios participarão da Startup Village, do Lawtech Conference. Se você quiser ficar por dentro de tudo da área , não perca a Lawtech Conference, que acontece no dia 15 de maio! Garanta já seu ingresso!