7 startups do mundo jurídico que promovem resolução de conflitos online

Statups do setor jurídico já estão mediando conflitos e realizando acordos, ajudando a desafogar o Poder Judiciário

0
shares

Uma lei criada em 2015 regulamentou e deu forças para um novo mercado que surgia no setor jurídico: o de acordo e mediação online. O acordo e mediação surgem na resolução de conflitos, permitindo que desacordos sejam resolvidos sem a necessidade de processos. A medida impacta diretamente no setor judiciário, aliviando um setor que já lida com milhões de processos todos os dias – em 2016, o Poder Judiciário brasileiro finalizou o ano com 79,7 milhões de processos em tramitação, segundo o Conselho Nacional de Justiça.

Com a regulamentação do acordo e mediação, plataformas online foram criadas para a resolução de conflitos. Algumas startups do setor jurídico, lawtechs, foram criadas justamente para este fim. Hoje, existem startups que promovem a negociação de conflitos - iniciativa realizada com a ausência de um mediador - e outras que promovem a mediação, que envolve, necessariamente, a atuação de um mediador profissional na equação. 7 startups se destacam nesse mercado. São essas:

Acordo Fechado

A ideia da Acordo Fechado surgiu em 2014, dentro de um grupo de estudos da FGV Direito Rio, e foi lançada ao mercado em 2016. A startup atua mediando conflitos, usando a internet e meios não-presenciais como meio. “Nossa proposta é ajudar na desjudicialização de casos bem como diminuir o tempo de vida útil dos processos, através dos métodos alternativos de solução de conflito, pelo conceito de ODR (online dispute resolution). Dessa forma, conseguimos celebrar acordos em questão de dias ou mesmo horas”, afirma Marcelo Goldman, CEO da Acordo Fechado.

Para realizar a operação, a Acordo Fechado conta, além da tecnologia, com uma equipe de advogados especializados no assunto e permite que os clientes acompanhem as negociações em tempo real. Além de uma resolução rápida, o modelo de negócios da startup é baseado no êxito: só há cobrança do valor do serviço caso algum acordo seja fechado devido as negociações. Em operação há dois anos, a startup já possui mais de 80 mil casos tratados na plataforma.

Juster

A Juster também é uma lawtech criada a partir de um escritório de advocacia, com o objetivo de resolver conflitos de forma eficaz, menos morosa e custosa que o sistema atual do judiciário. A startup atua em três etapas: na primeira, o usuário descreve o problema e anexa os documentos necessários e a plataforma sugere uma resolução. Caso a solução não seja aceita, a startup propõe uma fase de negociação diretamente na plataforma, com chat por voz, vídeo ou texto. Se mesmo assim o conflito não for resolvido, a startup sugere a contratação de um mediador, que poderá atuar na terceira etapa.

“O objetivo do Juster é empoderar as pessoas para que resolvam seus conflitos de uma forma mais próxima e eficiente. Hoje, temos uma Plataforma completa que possibilita a inserção de grande volume de casos, atendendo recuperações de créditos, fechamento e pagamento de acordos judiciais, chat para negociação e mediação”, comenta Ricardo Rosenberg, diretor general manager na Juster. No início, a startup focava em atender as demandas dos tribunais, mas hoje está focada em atender empresas.

Melhor Acordo

A Melhor Acordo é uma startup criada em 2016 para a solução de conflitos judiciais, extrajudiciais e administrativos, como assuntos de consumo e causas trabalhistas. “A nossa missão é promover uma rápida negociação entre as partes, através de meio digital, gerando não apenas uma maior economia para a empresa, como também a manutenção do seu cliente”, afirma Victor Aracaty, COO da startup.

Para Aracaty, a Melhor Acordo se diferencia devido sua alta capacidade de negociação em escala, por ser totalmente automatizada. As ofertas para solução dos casos são baseadas nas próprias políticas de acordo de cada empresa. A automatização permite que, com o aceite, a própria plataforma providencie a minuta do acordo a ser assinada pelo demandante. A startup ainda se encarrega de providenciar o protocolo judicial e acompanhar o cumprimento dos termos acordados quando solicitado pelo cliente.

Mediação Online

A Mediação Online foi idealizada pela empreendedora Melissa Gava após uma temporada de estudos na Europa. Gava criou a solução voltada para pessoas físicas (B2C) e foi apresentada para Camilla Lopes, que se tornou sócia da empresa e pivotou o projeto, que se tornou voltada para serviços corporativos. Como o próprio nome diz, a Mediação Online oferece uma solução 100% online no qual o mediador profissional se conecta por videoconferência ou voz com todas as partes. As sessões de mediação têm um valor fixo.

“Hoje, temos entre os clientes dois dos maiores bancos do país — instituições financeiras estão entre os maiores litigantes do Brasil —, e empresas de setores de educação e saúde, que têm uma grande carteira de conflitos entre clientes e corporação. A resolução de conflitos pela mediação online pode ser cerca de 6 vezes mais barata e extremamente mais ágil para as empresas, quando comparada a processos judiciais convencionais”, afirma Melissa Gava, CEO da startup. Atualmente, a startup está investindo em inteligência artificial e automação das etapas anteriores à mediação.

Sem Processo

A Sem Processo é uma plataforma de mediação de conflitos exclusiva para advogados, para evitar litígios ou encontrar uma solução para os já existentes de forma mais direta e barata. “Tudo começou quando eu pedi que o Bruno Feigelson (que se tornou o outro sócio da startup) me ajudasse a propor uma ação judicial contra determinada empresa. Depois disso, começamos a pensar maneiras de facilitar a resolução desse conflito e outros do tipo”, comentou Cadu Lacerda, COO da startup.

A Sem processo é exclusiva para advogados porque a startup acredita que os profissionais são e sempre serão indispensáveis para administração da Justiça. A negociação é conduzida totalmente através da plataforma, desde o chat até o upload da minuta do acordo assinada pelas partes. A Sem Processo oferece a solução gratuita para os advogados – no modelo de negócios, apenas as empresas remuneram a startup, de acordo com os sucessos obtidos.

AcordoNet

A AcordoNet é uma plataforma de mediação de conflitos que permite medir a eficiência das negociações, além de extrair tendências e comportamentos a partir dos resultados. “Devolvemos ao advogado o recurso mais precioso: o tempo. Eliminamos a necessidade de encontros presenciais para negociação e criamos uma maneira do advogado gerir as negociações e acordos de maneira eficiente, transparente e barata”, afirma Jean Rodrigo Cioffi, co-fundador da startup.

A startup foi criada em 2016 e no fim do mesmo ano recebeu o apoio de investidores-anjo, que investiram na ferramenta. Atualmente, a startup oferece uma plataforma online e aplicativo. Para o futuro, a AcordoNet deseja oferecer soluções ainda mais completas envolvendo a automação por robôs, inteligência artificial para interpretar dados e jurimetria para tomadas de decisão em futuras negociações.

Leegol

A Leegol é a startup de mediação online criada pelo Reclame Aqui, para resolver os conflitos identificados na própria plataforma. A Leegol é homologada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e propõe que mediadores resolvam os conflitos online. A startup capacita os próprios mediadores para atuarem na startup e os profissionais ganham uma porcentagem de cada sessão realizada.

“Não é só o mediador em si que faz a mediação, temos uma equipe de análise. Se a mediação é judicial, analisamos as partes. Fazemos o CRM social do consumidor e olhamos nos tribunais de justiça para saber se o problema é recorrente. Analisamos também o advogado da outra parte para oferecer ao mediador parâmetros sobre o caso. O mediador não julga nada, simplesmente media um acordo”, afirma Mauricio Vargas, CEO da Leegol. Antes, a startup possuía o nome de “O Mediador” e atuava entre consumidor e empresas, agora assumiu o nome Leegol e atua de pessoa física para a pessoa física.

Todas as startups acima estarão na Startup Village da LawTech Conference, apresentando suas soluções no maior evento de tecnologia para o setor jurídico. O evento acontecerá em 15 de maio – garanta sua vaga e fique por dentro de todas as inovações!

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários