INSEED e BNDES criam fundo de investimentos para startups

Avatar

Por Júlia Miozzo

16 de fevereiro de 2016 às 17:06 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

SÃO PAULO – O BNDES e a INSEED investimentos criaram o fundo Criatec 3, com foco em empresas que ainda estão em estágio inicial. A responsável pelos investimentos feitos ao longo dos quatro primeiros anos do fundo será a INSEED e, após disso, ela será responsável pelo desenvolvimento de negócios por seis anos.

Podem participar do fundo empresas que tenham tecnologias inovadoras, estejam estabelecidas no Brasil e tenham potencial de crescimento – e, claro, ter produtos que resolvam problemas de um mercado relevante.

“O Criatec 3 é uma oportunidade real em meio à crise econômica que o país está enfrentando. Por isso, é uma excelente opção não só para quem está disposto a ter um sócio investidor que agregue capital, mas também que some em termos de estratégia, governança e gestão”, disse Alexandre Alves, diretor de prospecção da INSEED.

Áreas como Tecnologia da Informação e Comunicação, Biotecnologia, Agronegócio, Novos Materiais e Nanotecnologia são prioritárias, mas startups que atuem em outras não estão excluídas.

Estão abertas também oportunidades para investidores: há uma janela de R$ 20 milhões para novos cotistas. As empresas devem ter faturamento líquido de até R$ 12 milhões no ano anterior ao investimento e devem se inscrever no portal da INSEED investimentos.