GoApp.pet permite a geocalização de animais perdidos ou disponíveis para adoção

Da Redação

Por Da Redação

16 de abril de 2019 às 08:27 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A GoApp.pet, startup brasileira que se propõe a facilitar a vida dos donos, tutores e dos animais de estimação, acaba de ganhar um lugar na primeira edição da aceleradora 360 Lab, incluindo 100.000 euros de capital de crescimento e mentorias na Áustria e em São Francisco.

“Trabalhamos no desenvolvimento do App durante um ano. Em novembro de 2018, apresentamos o aplicativo no Web Summit (Portugal). Conseguimos mais de mil downloads em vinte dias, participamos do ‘pitch competition’ no evento Xcite e fomos selecionados dentre 1038 empresas para sermos aceleradores pela 360 Lab”, conta o co-fundador Caetano Altafin.

Por meio do aplicativo, os usuários se conectam com outros tutores por geolocalização para buscar pets perdidos, para adotar cães e gatos ou fazer amizade com pessoas interessados no meio. Também é possível comprar produtos e serviços pela plataforma.

“Estamos desenvolvendo o marketplace de produtos pet e uma plataforma de passeadores, que serão lançadas respectivamente no Brasil e na Holanda, ambas nos mês de maio”, diz Caetano, que espera conseguir, em breve, um financiamento da série A.

Durante o programa de um ano no 360 Lab, a GoApp.pet receberá 100.000 euros em capital de crescimento. Além do dinheiro, terá acesso exclusivo a 47 mercados globais de testes, com mais de 10 milhões de usuários em potencial. Para aperfeiçoar sua gestão, contará com a mentoria de coaches qualificados e com a assessoria de especialistas em diversas áreas de negócios.

A startup pretende gerar receita por meio da venda de produtos e serviços para animais de estimação. “Estamos animados com os próximos passos. Queremos construir o maior marketplace para animais de estimação do mundo”, diz Caetano.