Garotos de 18 e 22 anos criam “Tinder do aluguel” e levantam US$ 500 mil

Avatar

Por Júlia Miozzo

27 de Maio de 2015 às 15:46 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – Seguindo a onda do Tinder e dos demais aplicativos que se inspiraram nele, os americanos Jason Marmom,18, e Michael Lisovetsky, 22, criaram o HomeSwipe, o “Tinder dos apartamentos de aluguel”.

A startup dos empreendedores recém-formados no colégio já recebeu US$ 500 mil em investimentos. Foi em 2014 que a ideia para o aplicativo surgiu, mesmo ano em que Lisovetsky participou de um curso para o desenvolvimento de jovens empreendedores na Universidade de Draper. Durante o curso, ele conheceu o empreendedor Dean Soukeras, 43, e os dois se juntaram para criar um projeto de startup.

Sua startup precisa de investimento e mentoria? Cadastre-se no StartSe e fale com milhares de investidores e mentores. Acesse www.startse.com.br. É gratuito. 

Tendo em mente o sucesso de alguns aplicativos, como o Tinder, que organizam os dados de forma simples e entregam uma pré-seleção ao usuário, a ideia para o futuro HomeSwipe estava pronta.

O aplicativo pretende acabar com as dificuldades em encontrar um apartamento para alugar nas grandes cidades oferecendo opções para o usuário, que decide se deseja conhecer melhor o lugar ou não.

Em busca de um sócio, Lisovetsky fez uma postagem em um grupo de programadores no Facebook, aonde recebeu a resposta de Jason Marmon. Em duas semanas, programaram a primeira versão do aplicativo. Apesar de ser ainda um protótipo, foi apresentado ao dono da universidade e investidor Tim Draper, que apostou US$ 500 mil na startup.

Disponível há apensa seis meses, o HomeSwipe já totaliza mais de 47.000 downloads. Ele ainda funciona apenas na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, e conta com mais de 18 mil imóveis cadastrados, embora a expansão do aplicativo já seja um plano dos fundadores.