Fundo de Apoio à Pesquisa do DF pode começar investir em startups

Avatar

Por Lucas Bicudo

30 de Maio de 2017 às 19:36 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Fundo de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) pode começar a investir em startups. Na semana passada, o governador Rodrigo Rollemberg sancionou uma lei de apoio econômico a empresas envolvidas com atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação.

“Espero que a legislação, além de várias outras ações, como o BioTic – Parque Tecnológico, a Campus Party e os novos editais da FAP, contribua para que Brasília seja um polo de ciência, tecnologia e inovação”, avaliou o governador na solenidade, no Palácio do Buriti.

Esse tipo de financiamento aplicará recursos públicos e irá liberar o pagamento referente ao edital Startups Brasília 2016.

Caso você esteja pensando em começar sua empreitada, o StartSe montou o e-book gratuito Passo a Passo para Criar uma Startup, com tudo que você precisa saber para dar o pontapé inicial.

Segundo o presidente da FAP-DF, Wellington Lourenço de Almeida, a lei federal já prevê essa modalidade de apoio, mas foi necessário o aval do Legislativo local. “Agora ela resolve, desbloqueia o edital. Terá ainda um decreto para regulamentar a prestação de contas, e nós vamos refazer os contratos com base na legislação”.

“Esperamos pela solução definitiva. Queremos basicamente contratar funcionários e acelerar o processo de finalização”, conta Murilo Zaffalon, que ao lado de Phillipe Ferreira foi selecionado para o edital de 2016 com o Zagu – um software para gestão de academias.

Na mesma situação, Yan Trindade e Ian Ferreira trabalham em uma loja virtual focada em moda e acessórios do mercado brasiliense.

“O edital veio no momento certo para acelerar nosso desenvolvimento, para capacitarmos mais mão de obra e até trazermos pessoas mais capacitadas. Vai ser um salto”, também avaliou Yan Trindade, que ao lado de Ian Ferreira montou uma loja virtual focada em moda e acessórios em Brasília.

A nova legislação prevê ainda que as atividades apoiadas atendam às prioridades das políticas nacionais e distritais sobre indústria e tecnologia.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]