WeWork desencoraja consumo de carne no ambiente de trabalho

O espaço de coworking novaiorquino espera diminuir o impacto ambiental causado pelo consumo de carne, tomando atitudes que influenciam diretamente seus funcionários

Avatar

Por FoodVentures

17 de julho de 2018 às 11:00 - Atualizado há 2 anos

A gigante do coworking, WeWork, virou notícia de novo! Semana passada mostramos como seu projeto, chamado de WeMrkt, pretende movimentar seu mercado interno, além de dar oportunidade para as startups inovadoras que integram o espaço. A ideia é manter lojas nos espaços de coworking que contenham produtos desenvolvidos pelas startups selecionadas da área de foodtech.

Agora, a marca acredita que pode “salvar o meio ambiente mais rápido que Elon Musk”, segundo informa o site Bloomberg. Uma das unidades da empresa, localizada em Nova Iorque, informou aos quase 6 mil membros de sua equipe que não seria mais permitido o reembolso de refeições contendo carne, e também que essas refeições não seriam mais servidas em eventos da WeWork – a empresa considera como “carne”: carne vermelha, de aves e suína (não há informações sobre consumo de peixe).

“Novos estudos indicam que evitar o consumo de carne é a maior atitude que uma pessoa pode tomar para reduzir seu impacto ambiental individual. Ainda mais importante do que optar por veículos híbridos”, afirma o co-fundador da WeWork, Miguel McKelvey.

Fonte: Food Navigator

Fundada em 2010, a WeWork foi avaliada recentemente em até 20 bilhões de dólares. A decisão da empresa de restringir o consumo de carne pelos funcionários no ambiente de trabalho, segue suas recentes iniciativas para reduzir uso de plástico e desperdício de comida. A determinação pode parecer polêmica, afinal: podemos interferir nos hábitos alimentares de nossos funcionários?

No caso da WeWork, além de estipularem determinações bem específicas (os funcionários estão livres para consumir carne, as refeições contendo carne só não serão reembolsadas ou fornecidas pela empresa), questões de saúde e de religião também são levadas em consideração. Além disso, a startup não está sozinha nessa empreitada.

A fabricante de máquinas de suco, Juicero, instituiu que também não reembolsaria funcionários que realizassem refeições em restaurantes não-veganos.  A companhia aérea American Airlines e a rede de cafeterias Starbucks, entraram no time dos que lutam contra o plástico – estão revendo estratégias para acabar com o uso de canudos e talheres plásticos. Outra companhia aérea, a Southwest Airlines, a fim de evitar os riscos de reações alérgicas, decidiu não disponibilizar mais amendoins em seus vôos.

O que você acha da decisão da WeWork? Polêmica? Ou uma medida necessária em prol do meio ambiente? Deixe sua opinião.

Baixe já o aplicativo da StartSe
App StorePlay Store