Nestlé-Japão desenvolve pesquisa com DNA para criar dietas personalizadas

Avatar

Por FoodVentures

24 de setembro de 2018 às 16:34 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Nestlé vem desenvolvendo produtos no Japão através de um programa da empresa que conta com aproximadamente cem mil pessoas. O programa consiste em dar um kit para os consumidores, para que estes possam coletar o próprio DNA em casa, além de recomendar que os usuários postem fotos do que eles estão comendo em um aplicativo que foi desenvolvido.

Segundo o site Bloomberg, essa troca de informações serve para que a Nestlé possa recomendar mudanças na dieta do consumidor, fornecendo suplementos especializados que podem ser acrescentados ou misturados a uma variedade de produtos alimentícios, incluindo chás.

Fonte: Quartz

Durante anos a Nestlé se encontra numa linha tênue entre farmacêuticos e comida. Em dezembro de 2016, o então presidente da empresa, Peter Brabeck-Letmathe, defendeu para a Quartz que os suplementos seriam o futuro. O sonho, segundo Brabeck-Letmathe, é inventar uma nova gama de produtos alimentícios que possam prevenir doenças de ocorrer: pizzas que podem prevenir a doença de Alzheimer, por exemplo.

Os maiores produtores de alimentos do mundo têm tentado se reconectar com o público consumidor da Europa e América, que vêm, cada dia mais, se opondo aos produtos industrializados, seus sabores e cores artificiais e excesso de sal e açúcar. A Nestlé, em particular, viu as vendas de seus produtos congelados despencarem nos Estados Unidos. Para citar outros exemplos, a General Mills e a Kellogg viram seus cereais matinais se tornarem cada vez menos populares, assim como a Coca-Cola e a Pepsico, que viram seus consumidores mudando das bebidas cheias de açúcar para chás e outras bebidas mais saudáveis.

Essa mudança de hábitos tem feito as empresas reformularem seus produtos a fim de que os consumidores voltem a comprar da sua marca. Para a Nestlé, isso significou alterar a lista de ingredientes de vários produtos de nome conhecido, como a California Pizza Kitchen, Hot Pockets e Digiorno’s Pizza. A empresa vendeu sua unidade norte americana de doces no começo de 2018 e, recentemente, anunciou um acordo de quase 8 bilhões de dólares com a Starbucks, que permite à Nestlé vender os produtos da famosa cafeteria ao redor do mundo.

Fonte: Varejo ESPM

A customização via análise de DNA leva essa mentalidade de mudanças e inovação a outro nível, além de complementar seus investimentos na área da saúde. Desde 2007 a Nestlé vem gastando bilhões de dólares comprando empresas que realizam pesquisas em medicina, como a Novartis Medical Nutrition, Atrium Innovations, Vitaflo, Prometheus Laboratories, entre outras.

Agora nos resta aguardar o feedback do Japão sobre como o programa pode ser implantado em outros lugares ao redor do mundo e sonhar com nossa pizza personalizada.

Veja mais na matéria original da Quartz.