Cientistas usam cenoura para inovar na construção civil e eliminar perdas

Estudos de diferentes vertentes mostram que a cenoura, entre outros vegetais, além de nutritiva, pode ser útil de diversas maneiras.

Avatar

Por FoodVentures

17 de setembro de 2018 às 11:24 - Atualizado há 1 ano

Aluno de engenharia da Dinamarca, que fazem parte de um grupo de estudos sobre inovação, foram desafiados pela rede atacadista Greens Engros a transformarem as quase 100 toneladas de lixo biológico produzidos em algo de maior valor que o composto ou o biogás.

Foi então que desenvolveram uma farinha de cenoura, que aproveita subprodutos que antes seriam descartados, como cascas e polpas. Substituindo farinhas comuns, como de trigo, pela farinha de cenoura, os alunos da Universidade Técnica Dinamarquesa (DTU) conseguiram assar pães com textura, cor e estrutura semelhantes ao pão convencional.

Apesar do sabor com pitada de cenoura poder gerar um estranhamento, no geral, o produto foi aprovado pelos supervisores do projeto, que esperam poder utilizar a farinha para outros fins. Estima-se que 5,6 milhões de toneladas de cenoura são produzidas na União Europeia, segundo dados da Eurostat, portanto, podemos imaginar quanto descarte pode ser reaproveitado.

Também na Europa, mas dessa vez na Universidade de Lancaster, na Inglaterra, pesquisadores desenvolveram uma técnica, utilizando nanopartículas extraídas das fibras de cenoura e beterraba, que permite tornar o concreto mais forte e resistente.

Como funciona? As nanopartículas são adicionadas para aumentarem a produção de hidrato de silicato de cálcio, composto responsável pela resistência e flexibilidade do concreto. Esse material mais resistente pode baratear uma construção, pois “valeria por dois”. Esse projeto recebeu investimento de um fundo europeu que busca soluções aplicáveis à construção civil até 2020.