AgriMart conecta produtores por meio de chatbot e whatsapp

Avatar

Por FoodVentures

14 de agosto de 2018 às 14:14 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A startup AgriMart, do empreendedor Claudio Bertoldo, tem sede em São Paulo e foi fundada em março de 2018. Ela utiliza plataformas inteligentes para facilitar a interação entre produtores e vendedores e tem seu mercado voltado para a área de hortifrútis.

Seu objetivo é aproximar produtores rurais e compradores interessados nos seus produtos, fazendo a ponte entre oferta e procura no agronegócio. A proposta é catalisar os processos de compra e venda de produtos agrícolas (com foco na hortifrúti) por meio de uma plataforma web de e-Procurement para os compradores, e de um chatbot negociador (Whatsapp) para os produtores.

A AgriMart usa tecnologia de ponta para viabilizar uma comunicação acessível e simples com o produtor rural, tendo em vista a negociação e compra dos seus produtos. A startup teve sua validação no Hackathon Agrifutura 2018, com uma breve palestra da Codeagro no evento, que expôs a oportunidade de negócio na qual a criação da AgriMart foi baseada.

Ainda em fase de validação, a empresa obtém suas receitas por meio de transações comissionadas e está a procura de investidores. Seu setor e nicho é do agronegócio, mas também do marketplace para comercialização de hortifrúti.

Os fundadores da AgriMart são Claudio Bertoldo, CTO e bacharel em Engenharia Elétrica, Evandro de Oliveira, CMO e formado em Comunicação Social e Marketing, Leandro Gioppo, CSO e engenheiro de produção, com pós-graduação em marketing de produtos pela ESPM, e Peterson Moreira, COO e estudante de engenharia de produção.

Os principais desafios da empresa, segundo Claudio, é alcançar a maturidade do ponto de vista comercial, mais precisamente, a validação de todas as hipóteses do modelo de comercialização e de sua aceitação pelo mercado. Sua visão do futuro é “estar na palma das mãos de 15% dos pequenos e médios produtores rurais do Brasil em até três anos”.

A AgriMart gostaria de ser uma multinacional que potencializa os agronegócios em toda a América Latina e que busca o mercado norte-americano e europeu, segundo os fundadores, encontrando maneiras de viabilizar essa conexão entre o produtor e o vendedor por meio de tecnologias estáveis e seguras.

Conhece alguém que teria interesse neste investimento? Entre em contato.