Ações de fintech holandesa sobem 70% em primeiro dia após IPO

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

13 de junho de 2018 às 16:09 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A fintech holandesa Adyen lançou sua primeira oferta pública de ações nesta quarta-feira (13) e teve uma ótima recepção de investidores. Já no primeiro dia de oferta, o valor de suas ações aumentou em 70%.

A companhia havia estabelecido o valor de suas ações em US$ 281, o que daria à fintech o valuation de US$ 8,4 bilhões. No entanto, com o início das transações, o valor por ação atingiu foi de US$ 470, o que a atribui o valuation de US$ 14 bilhões.

Apesar do grande destaque, o CEO da companhia, Pieter van der Does, havia prometido não celebrar o grande resultado da IPO. “Amanhã, nós não iremos emitir novas ações – tudo o que faremos será dar boas vindas aos nossos novos acionistas e dar aos nossos acionistas externos existentes a flexibilidade que eles estão procurando”, disse o CEO da empresa.

“Nós poderíamos ter procurado meios alternativos para oferecer flexibilidade, como uma venda parcial privada para algum acionista, ou uma venda estratégica da empresa. Nós decidimos contra isso porque queremos construir uma empresa a longo prazo. Esse caminho irá nos permitir fazê-lo – como uma empresa independente”, completa Pieter van der Does.

A fintech é uma plataforma de pagamentos online e marketplaces. A Adyen permite a conexão de pagamentos em todo o mundo, otimização de receitas e gerenciamento de riscos. Desde que foi criada, em 2006, a fintech já levantou US$ 266 milhões em investimentos venture capital, segundo o Venture Beat. O valuation recém-alcançado de US$ 14 bilhões à posiciona apenas atrás do Spotify, que alcançou o valuation de US$ 26 bilhões no primeiro dia na Bolsa de Nova York.

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store