Banco digital Revolut planeja chegada ao Brasil

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

22 de Maio de 2019 às 17:16 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Em 2015, Nikolay Storonsky e Vlad Yatsenko criaram a fintech inglesa Revolut, que agora está abrindo operação no Brasil. O objetivo era revolucionar o mercado financeiro com uma solução simples: uma conta corrente multi-moeda. Em poucos minutos, o cliente faz o seu cadastro e tem acesso à uma série de funcionalidades. Além das funções normais de uma conta bancaria, é possível, por exemplo, fazer a conversão instantânea e gratuita de uma moeda para outra, com a taxa real do momento, sem acréscimos. O usuário também pode transferir dinheiro para o exterior em tempo real e em 29 moedas com taxas de câmbio menores.

“Acreditamos que estava na hora de construir um produto que gerasse benefícios e valor para o dia a dia”, contou Val Scholz, responsável pela área de Growth & Engagement, inglês para Crescimento e Engajamento, da startup. Scholz participou da Fintech Conference promovida pela StartSe, nesta quarta-feira, em São Paulo. Desde sua fundação, a empresa aprimorou sua plataforma e já atraiu mais de 5 milhões de clientes em diversos países.

Hoje, além das transações facilitadas, a Revolut oferece em seu aplicativo recursos de visão geral de gastos e controle de orçamento. “Notamos que no dia a dia as pessoas têm dificuldades em manter uma organização financeira. Desenvolvemos ferramentas onde o usuário vê o que compra e consegue categorizar os gastos”, ressaltou Scholz.

A startup também criou um chatbot com machine learning e disponibiliza um atendimento 24 horas por dia para os usuários. Além disso, iniciou a vendas de seguros e adicionou diversos recursos de segurança à plataforma. Um exemplo é o cartão descartável: o cliente faz a compra online e ele é automaticamente apagado após a finalização. Os dados são substituídos por novos números.

Chegada ao Brasil

Presente hoje em diversos países como Reino Unido, Austrália, Estados Unidos e Singapura, a Revolut se prepara para chegar no Brasil. “Acreditamos que o país precisa de uma mudança no segmento bancário, uma solução para ajudar o brasileiro a transferir o seu dinheiro”, disse Scholz. A fintech ainda não divulgou a data de lançamento, mas os interessados em ter acesso antecipado ao aplicativo já podem acessar o site e fazer o cadastro.

Foto: Eduardo Viana