Fintech Olivia começa a testar no Brasil versão beta de sua plataforma

José Eduardo Costa

Por José Eduardo Costa

3 de julho de 2019 às 11:53 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A assistente financeira Olivia lança, nesta quarta-feira (3), a versão beta de sua plataforma no Brasil. Os convites serão liberados gradativamente para usuários que queiram testar a plataforma antes de seu lançamento oficial, previsto para o segundo semestre deste ano.

Atualmente, a lista de espera para o teste do aplicativo que auxilia o usuário a economizar já ultrapassa a marca de 12 mil inscrições. Interessados em conhecer a plataforma devem se inscrever pelo site. O aplicativo é gratuito.

A Olivia usa inteligência artificial e economia comportamental para conhecer os hábitos de consumo de cada cliente. Na prática, uma vez logado na plataforma, um robô pede permissão para acessar os dados bancários do usuário e aprender, assim, com seus hábitos de compras.

Com o uso e o tempo, a Olivia passa a conhecer cada indivíduo e começa a auxiliá-lo em um planejamento financeiro personalizado. A inteligência artificial chega a prever as próximas compras e encontra as melhores formas de “esticar” o salário, por meio de uma gestão mais eficiente das finanças.

Ela consegue ainda dizer quanto o usuário pode gastar diariamente, sugere investimentos e até faz recomendações personalizadas de como economizar. Todas as conexões são criptografadas e as pessoas podem escolher a que tipo de dados a Olivia pode ou não ter acesso.

Startup de brasileiros no Vale

Fundada pelos brasileiros Lucas Moraes e Cristiano Oliveira, e um indiano, Atul Kalantri, no Vale do Silício (EUA), há quatro anos, a Olivia surgiu da crença de que o ser humano não foi projetado para pensar em dinheiro.

De acordo com o mais recente relatório Global Investor Pulse, conduzido pelo fundo de capital de risco BlackRock em 13 países, o dinheiro foi apontado como a principal causa de estresse no Brasil, à frente do trabalho e da família.

“Nossa ideia é construir um futuro em que as pessoas não tenham mais que se preocupar com dinheiro”, diz Moraes, cofundador da startup. “Queremos ajudar os brasileiros a fazer mais com seu dinheiro, assim como já acontece com os americanos.”

Desde o começo do ano, a tecnologia da Olivia já vem sendo utilizada pelas plataformas de parceiros como XP e Banco Votorantim. Ao mesmo tempo, uma rede de amigos e familiares pôde experimentar a versão Alfa do robô no Brasil, que já aprendeu com mais de 1 bilhão de transações financeiras.

Ao todo, mais de 500 mil pessoas já interagiram com a Olivia e tiveram benefícios como poupar sete vezes mais do que antes. “Com mais dinheiro no fim do mês, os usuários podem pagar dívidas, investir e viver o que realmente importa para elas”, conclui Moraes.

No Brasil, a versão beta partirá rodando com dois grandes bancos. Os demais serão integrados até o lançamento oficial.