Escale, startup que “escala negócios”, recebe aporte de R$ 87 milhões

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

5 de abril de 2019 às 16:02 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Escale, startup focada em solução de marketing e vendas para empresas, acabou de levantar R$ 87 milhões em investimentos. A rodada foi liderada pela QED Investors e Invus Opportunities e inclui também os já investidores Kaszek Ventures, Global Founders Capital e Redpoint e.Ventures.

A Escale foi criada em 2013 pelos americanos Matthew Kligerman e Ken Diamond com o objetivo de trazer melhores experiências de compras para o mercado brasileiro. Atualmente, a startup assume todo o funil de vendas de seus clientes, atuando desde a demanda inicial até a conversão final. Em seu modelo de negócios, ela é recompensada de acordo com sua performance.

O investimento será injetado em diferentes setores da empresa. “Queremos dobrar o tamanho da nossa equipe de tecnologia, engenheiros, cientista de dados, growth e marketing digital”, comentou Kligerman em entrevista à StartSe. A equipe da Escale tem cerca de 500 pessoas e a expectativa é dobrar esse número em 24 meses. Ela foi considerada a segunda PME (Pequena ou média empresa) mais bem avaliada por seus funcionários em um ranking da LoveMondays.

A startup também planeja fortalecer sua plataforma de tecnologia. “Nossa plataforma é muito robusta, é o core da empresa e deixa o nível de eficiência em marketing e vendas muito maior, trazendo diferenciais em resultados para nossos parceiros”, disse o fundador.

A Escale utiliza suas próprias ferramentas para trazer mais vendas para seus clientes – seja no próprio e-commerce, chatbot, portfólio de website, entre outros. Ela fornece desde a parte tecnológica e de automação de vendas até as mais personalizadas. “Temos uma equipe de vendas inbound para as vendas mais complexas que precisam de intervenção humana”, contou Kligerman.

A integração com as empresas é realizada através das plataformas de CRM (de vendas e relacionamento com clientes). “A Escale nasceu para resolver o problema ao comprar produtos fundamentais. Quando eu e meu sócio mudamos para o Brasil, tivemos muita dificuldade em contratar plano de saúde, chip de internet e outros produtos importantes e fundamentais”, contou Matthew. Esse é um dos problemas que a Escale se propõe a solucionar.

NET, Claro, Amil e Bradesco Seguros são alguns dos clientes da companhia hoje. Enquanto para os consumidores a Escale promete facilidade, para seus clientes, ela promete resultados. “Nós transformamos funis de vendas ineficazes e conseguimos aumentar a conversão para 97% com a mesma base de leads utilizada antes”, afirmou o fundador da startup. A expectativa da Escale para 2019 é de gerar mais de R$ 2 bilhões em receita para seus clientes a partir da economia na aquisição de novos consumidores (o conhecido “Life Time Value”).

Empresa underground

Essa foi a quarta rodada de investimentos protagonizada pela Escale. “Temos crescido silenciosamente no mercado e trazido um talento incrível para dentro da empresa. Agora foi a hora de sair do underground e se tornar mais conhecido no mercado”, explicou Kligerman.

A startup atua principalmente no mercado de telecomunicação e de planos de saúde, mas já estuda a expansão para outros setores. “Queremos aprofundar o relacionamento que já temos e expandir para educação, produtos financeiros, seguros, entre outros”, contou o fundador da startup.