Empresa de 6 anos muda de ideia e recebe US$ 80 milhões para vender roupas usadas

Da Redação

Por Da Redação

10 de setembro de 2015 às 11:31 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

SÃO PAULO – Muitas startups pivotam durante seus primeiros anos de idade em busca de novas oportunidades. E por conta disso, muitas delas demoram para fazer sucesso – eventualmente acertando a mão algum tempo depois. 

Parece ser o caso da startup thredUP, de venda de roupas usadas, que recebeu US$ 81 milhões em investimentos por um grupo liderado pelo banco de investimentos Goldman Sachs – mostra o Business Insider.

A companhia já mudou de ideia duas vezes: primeiro, ela servia para que pessoas trocassem de roupa uma com as outras pela internet, depois troca de roupas usadas de crianças pequenas (que deixam de usar cada roupa rapidamente) antes de chegar ao modelo atual. Agora a empresa já vende mais de um milhão de roupas todo mês. 

E a segunda vez que a empresa mudou de plano de negócios foi três anos atrás, quando a empresa começou a ter sucesso. Não era uma ideia completamente nova, mas é extremamente difícil fazer a venda de roupas de maneira eficiente – a maior parte das pessoas usavam brechós para tal. 

A ideia da thredUP? Lotar uma sacola cheia de roupas e nunca mais ter que lidar com isso. E é justamente isso que os vendedores de roupas precisam fazer: a empresa envia uma sacola já endereçada e com o frete pago para eles, que a mandam de volta para a thredUP. As roupas então aparecem no site da empresa, na espera de compradores.

Para roupas com valor menor que US$ 60, os vendedores são pagos no ato do recebimento – e podem tirar o dinheiro em duas semanas, via PayPal. Mais que esse valor, são pagos após a venda da roupa. Produtos enviados que não estão entre os aceitos, são vendidos em grande quantidade para doar o dinheiro para instituições de caridade. 

Para manter os custos baixos, a empresa usa dois centros de distribuição nos Estados Unidos (na Califórnia e na Pensilvânia) – e cada usuário só vê as ofertas do centro mais próximo de sua casa, que tem um tempo de entrega menor e estilo mais parecido com o seu. Outros dois centros em Atlanta e Chicago estão estimados.