Edtech Quero Educação participará do Fórum Mundial Econômico América Latina

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

5 de março de 2018 às 15:51 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Entre os dias 13 e 15 de março, acontecerá o Fórum Econômico Mundial para a América Latina em São Paulo. O evento reunirá mais de 800 líderes de governos e da sociedade civil de mais de 50 países. O objetivo é trazer novas soluções para os recursos humanos e naturais do continente, visando o bem-estar dos cidadãos e o aumento do progresso econômico. As startups estarão representadas no evento como parte da solução.

50 startups foram selecionadas pelo Fórum Econômico Mundial e IFC para participarem da comunidade UpLink, plataforma que permite integrações com governos, universidades e investidores de todo o mundo, visando a formação de parcerias para projetos. Das 50 startups, 25 são brasileiras – e uma delas é a Quero Educação.

A Quero Educação é uma das maiores edtechs do Brasil. A startup tem a missão de mudar o cenário atual de educação no país, facilitando o acesso dos estudantes às universidades. Uma das maneiras que a startup realiza esse trabalho é através do programa Quero Bolsa, no qual a startup traz bolsas de estudos para estudantes em vagas que antes permaneceriam ociosas nas universidades.

Além do acesso à comunidade UpLink, as startups selecionadas ainda participarão de um programa de aceleração que oferecerá mentoria como negociação de investidores e levantamento de recursos, por exemplo. As empresas foram selecionadas a partir de critérios como escalabilidade e geração de receita.

“As startups desempenham um papel fundamental na construção de um ambiente de negócios mais inovador e tecnológico na América Latina. E o apoio a empresas em estágio inicial é essencial. Fazer parte dessa comunidade global, sem dúvida, será uma experiência enriquecedora para nós”, disse Bernardo de Pádua, CEO da Quero Educação.

Quero Educação no mundo

Em 2017, a startup, acelerada pela Y Combinator e 500 startups, participou do programa MECATE, da Escola Governo e Transformação Pública-Tecnológica de Monterrey, no México. A startup teve a oportunidade de realizar uma imersão no ecossistema empreendedor mexicano. “Ficamos sabendo que eles possuem os mesmos problemas que nossos estudantes têm, mas o mercado de universidades privadas é mais novo e menos desenvolvido do que no Brasil”, disse o CEO da Quero Educação em entrevista para a StartSe anteriormente.

As startups são criadas justamente para resolverem problemas ou criar novos caminhos, disruptando o sistema vigente. A Quero Educação realiza esse trabalho utilizando a tecnologia para unir estudantes e universidades. Conheça como as startups de educação estão revolucionando o setor na EdTech Conference.

[php snippet=5]