Donald Trump faz promessa de campanha que pode encarecer produtos da Apple

Da Redação

Por Da Redação

19 de janeiro de 2016 às 11:18 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Polêmico candidato a presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, que já atacou os mexicanos (e outros latinos) e muçulmanos, agora vira as atenções para a Apple – a empresa mais valiosa do mundo, também americana (mas não que ele vá esquecer de latinos e muçulmanos). 

Em um comício de 45 minutos na Virgínia, o bilionário prometeu fazer com que a Apple “construa seus malditos computadores e coisas nesse país ao invés de outros países”. 

De acordo com o Gizmodo, os planos de Trump são para um imposto de 35% em negócios americanos que exportem suas fábricas. A Apple não é a única afetada, mas certamente é uma das que mais tem a perder com isso. 

E aí entra a pegadinha: se não traz suas fábricas, a Apple paga o imposto e seus produtos terão que ficar mais caros por conta disso (mesmo que a empresa reduza suas margens, que são grandes). Se traz, fica longe da cadeia de suprimentos (localizada no leste asiático) o que também encarece seu produto – além de ter um custo maior com mão de obra. 

De qualquer forma, os aparelhos da Apple vão ter que ficar mais caros se Donald Trump ganhar a presidência dos Estados Unidos, em uma campanha marcada por promessas protecionistas. E não é uma coisa que Tim Cook fica feliz de ouvir.