Dispositivo transforma superfícies em telas digitais que interagem com celulares

Com Smartmaker, usuário consegue expandir a superfície de apresentação em até 5 metros de largura

Avatar

Por Juliana Américo

12 de março de 2015 às 10:32 - Atualizado há 5 anos

SÃO PAULO – As lousas inteligentes, que digitalizam o conteúdo inserido nelas para que possam ser editados e compartilhados, podem estar ficando para trás. A empresa Equil criou um dispositivo que faz a leitura do conteúdo de qualquer superfície e o digitaliza.

O aparelho, que lembra uma caneta e foi batizado de Smartmaker, se difere das lousas digitais porque aumenta a área útil das apresentações. Os dispositivos tradicionais costumam ficava restrito apenas a sua área útil, enquanto que com o Smartmaker é possível ter uma superfície de até 5 metros de largura.

Basta o usuário se posicionar sobre a superfície onde será feita a apresentação e fazer a leitura dos movimentos da caneta ao longo do espaço de leitura digital. Além disso, o conteúdo pode ser compartilhado em tempo real com dispositivos móveis conectados por meio de um aplicativo disponível nas lojas o Android e iOS.