Creditas recebe autorização do BC para operar sem bancos

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

28 de janeiro de 2019 às 18:31 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O Banco Central autorizou a fintech de crédito Creditas a se tornar uma Sociedade de Crédito Direto (SCD). Dessa forma, a startup poderá conceder empréstimos sem a intermediação de bancos.

O termo de “Sociedade de Crédito Direto” foi criado em abril do ano passado, como parte da regulamentação do Banco Central para as fintechs de crédito. Com a aprovação, a fintech poderá realizar a captação de clientes, análise de crédito e jurídica, formalização de contratos e pós-venda por si só.

A autorização permite que a Creditas também opere de maneira híbrida e continue a trabalhar com parceiros bancários, se desejar. A fintech também tem maior liberdade na concessão de crédito e mais autonomia na criação de produtos financeiros.

Quem é a Creditas?

Criada em 2012, a Creditas é a maior fintech brasileira de empréstimo com garantia. Ela promete oferecer crédito com taxas mais acessíveis ao utilizar um veículo ou imóvel como garantia.

Em outubro do ano passado, a startup possuía cerca de 486 funcionários. A empresa multiplicou por sete o seu faturamento de 2017 para 2018. Atualmente, a Creditas possui uma carteira de R$ 350 milhões para oferecer empréstimos aos seus clientes.

“A partir de agora teremos maior agilidade para desenvolver novos produtos e mercados, mas sem deixar de lado todas as vantagens obtidas por meio de nossas parcerias já estabelecidas. Agora o foco é trabalhar muito para extrair o melhor de todas as alternativas e elevar a experiência dos nossos clientes”, afirmou Sergio Furio, fundador da Creditas, em um anúncio.