Fintech Creditas recebe 800 mil pedidos de empréstimos no primeiro semestre

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

26 de junho de 2019 às 17:15 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Creditas começou o ano com o pé direito. De janeiro até junho, a fintech de empréstimos com garantia recebeu 800 mil pedidos. O aumento de solicitações foi de 230% em comparação ao mesmo período de 2018. Deste valor, 134% possui veículos como garantia, enquanto 96% corresponde a imóveis.

Ao todo, os brasileiros pediram mais de R$ 20 bilhões em crédito à fintech – o que não significa, é claro, que todos os empréstimos foram realizados. Segundo a empresa, o principal motivo para as solicitações é o refinanciamento, quando um empréstimo com juros menores é realizado para cobrir maiores dívidas. Em segundo e terceiro lugar, figura o investimento no próprio negócio e reforma da casa, respectivamente.

“Estamos muito felizes com esse resultado. Os números mostram que existe uma grande demanda no Brasil por um crédito de qualidade, com taxas baixas e prazos mais longos. Vamos continuar trabalhando duro para ajudar cada vez mais brasileiros a realizarem seus projetos de vida”, afirma Fabio Zveibil, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da Creditas.

No início do ano, a Creditas recebeu autorização do Banco Central para operar sem intermediação dos bancos, na modalidade de Sociedade de Crédito Direto (SCD). A expectativa é que a fintech chegue a mil funcionários e triplique sua receita até o final deste ano, de acordo com entrevista do fundador Sergio Furio (foto em destaque) a StartSe.