Coursera recebe investimento de US$ 103 milhões e se torna unicórnio

João Ortega

Por João Ortega

26 de abril de 2019 às 12:41 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A plataforma de cursos online Coursera recebeu US$ 103 milhões em uma rodada que contou com três investidores, anunciada nesta quinta-feira (25). Com o aporte, o valor de mercado da edtech ultrapassou US$ 1 bilhão, segundo o CEO Jeff Maggioncalda. A empresa, portanto, entra no grupo dos unicórnios (startups com valuation acima de US$ 1 bilhão).

O crescimento da Coursera está ligado às grandes parcerias que foram firmadas nos últimos anos. Segundo a Forbes, 1800 empresas são clientes da edtech, oferecendo cursos aos seus funcionários. É o caso da Adobe, por exemplo, que promove cursos de Machine Learning para os colaboradores.

A Coursera também oferece 14 cursos de mestrado online, frutos de parcerias com renomadas instituições de pesquisa. Um MBA na plataforma, produzido pela Universidade de Illinois, nos EUA, custa US$ 22 mil. Em contraste, o mesmo curso presencial custa US$ 75 mil ao estudante. No Brasil, a empresa tem parceria com USP, Unicamp e Fundação Lemann.

A edtech, que foi fundada em 2012 na Califórnia, não tem produção própria de conteúdo educativo. Todos os cursos da plataforma são disponibilizados por instituições parceiras, e a Coursera fica com 40% do valor arrecadado.

Segundo Maggioncalda, os recentes investimentos “dão os recursos para ir mais agressivamente rumo à missão de dar maior acesso à educação de qualidade, além de uma oportunidade ainda maior para pessoas que estão marginalizadas na economia atual”. Com a valorização, a Coursera se une à Udemy e Udacity no grupo de unicórnios do segmento de cursos online.