Conheça a startup que já está um passo à frente em automatizar sua casa

Avatar

Por Paula Zogbi

3 de novembro de 2015 às 09:46 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Você já pode pedir comida, serviços de reformas e lavanderia de roupas, profissionais de limpeza e muitas outras coisas sob demanda através do seu smartphone. Já não é preciso sair de casa para realizar boa parte das tarefas do dia a dia. Mas o problema é: você não pode sair de casa se quiser receber a maioria desses produtos.

Mas já existem pessoas pensando em soluções para isso, com a automação residencial. Imagine a conveniência de não precisar receber aquela pessoa que levará o seu cachorro para passear?

Com essa ideia em mente, a fabricante de travas automáticas August anunciou uma parceria com 12 serviços sob demanda, incluindo o Handing, que fornece serviços de limpeza e reparação, e o Fetch, que contrata pessoas para passear com cachorros. Essa parceria, de acordo com o Business Insider, criará um serviço chamado August Access: uma ferramenta que permitirá que o usuário das travas inteligentes abra e feche sua casa de acordo com as necessidades quando contratar um desses serviços.

Funcionará da seguinte maneira: pessoas que possuam a “smart lock” e contratem um serviço como o Fetch agendarão uma data e horário para dar acesso ao profissional acesso às suas residências. Apenas esse profissional conseguirá entrar na casa, usando seu próprio smartphone programado para isso. Depois de o serviço ser entregue, essa chave eletrônica é automaticamente destruída.

É uma solução inteligente para somar às experiências de economia de compartilhamento, que estão de vento em popa nos últimos anos. De acordo com o CEO da August, Jason Johnson, “o desafio era conseguir entregar estes serviços de uma maneira conveniente e segura. E é isso que oferece o August Access”, ele disse em entrevista ao BI.

Ainda assim, há pesquisas que mostram que a automação residencial ainda não é amplamente aceita, nem nos EUA: 62% dos consumidores no país não estão familiarizados com este tipo de tecnologia por lá. Isso significa que a tecnologia ainda pode demorar alguns anos para chegar no Brasil, mas quando chegar, as promessas são tentadoras: sua geladeira poderia, por exemplo, estar programada para pedir leite através de um aplicativo assim que o seu acabasse.

O diretor de produtos da August, Chris Kim, acredita que assim que passarmos a buscar mais conveniência no dia a dia, os produtos de “smart home” serão adquiridos por mais pessoas. “Chegará um ponto em que os consumidores passarão a ver esses dispositivos menos como um custo e mais como uma maneira significativa de mudar suas vidas”.

Será? Precisamos esperar para ver.