Como jogar um jogo 8 horas por dia ajudou um homem a criar uma startup bilionária

World of Warcraft criou uma noção de comunidade na cabeça de ex-funcionário da Microsoft

Avatar

Por Da Redação

12 de Maio de 2015 às 10:31 - Atualizado há 5 anos

SÃO PAULO – Após muito tempo trabalhando na Microsoft, Robert Hohman resolveu pedir demissão para passar um ano sabático. Para viajar o mundo? Um curso? Não. O americano só queria passar um ano jogando videogame – mais precisamente, um RPG online chamado World of Warcraft, com mais de 10 milhões de jogadores no mundo atualmente.

O que ele não sabia é que essa experiência se converteria em dinheiro. Muito dinheiro: foi graças ao Warcraft que ele fundou a Glassdoor, sua startup bilionária. Hohman jogava o jogo por 8 horas todos os dias e a experiência fez com que ele decidisse que tipo de empresa queria para ele. Comunitária.

Como ter uma startup de sucesso? CLIQUE AQUI e descubra como Zero Paper, Conta Azul, Boo-Box e Descomplica conquistaram investimentos e chegaram ao sucesso!

“Eu deixava as crianças na escola e então virava um guerreiro orc. Joguei por um ano inteiro até atingir o nível máximo no jogo. Eu era maníaco por isso. Literalmente no dia seguinte que eu consegui eu fundei a minha companhia, a Glassdoor”, afirma Hohman ao Business Insider.

Ele ainda é nerd e joga bastante videogame com os filhos – que querem ser jogadores profissionais -, principalmente Starcraft. “Eu apoio totalmente, acho impressionante. StarCraft é xadrez a 100 mil quilômetros por hora. Meu filho de 12 anos pensa mais rápido que eu”, completa.

Ele admite, porém, que tirou seu sabático porque “podia”. Começou a trabalhar aos 22 na Microsoft, que era “como o Google ou Facebook naquela época” e virou CEO da Expedia, um serviço de viagem da empresa vendido logo depois. Em 2006 ele resolveu largar a empresa, apenas para jogar World of Warcraft 8 horas por dia.

Como ele sempre quis montar uma empresa, resolveu ligar para seu ex-colega de Microsoft Richard Barton com uma ideia “criar uma comunidade para dividir experiências sobre os trabalhos”. Barton e um outro sócio, Tim Besse, toparam a ideia e montaram a empresa – hoje bilionária graças ao sentido de comunidade aprendido por Hohman durante o tempo em que jogava World of Warcraft.