Com 9 anos, menino fatura US$ 1 milhão com vídeos no YouTube

Garoto avalia brinquedos e ainda tem outros dois canais no site de vídeo

Avatar

Por Juliana Américo

17 de abril de 2015 às 10:38 - Atualizado há 5 anos

SÃO PAULO – Não há um grande número de pessoas com mais de 1 bilhão de visualizações no YouTube. Mas, Evan, um garoto de nove anos acumulou um escalonamento 272 milhões de visualizações em apenas alguns anos.

Em seus vídeos, o menino analisa seus brinquedos e videogames favoritos, segundo informações da revista Newsweek. O que parece apenas brincadeira de criança, na verdade, já se tornou um negócio lucrativo. O garoto já fatura em torno de US$ 1 milhão.

Você também pode ter sucesso com a sua startup. Cadastre-se no StartSe e fale com investidores, mentores e aceleradoras. É gratuito. Acesse www.startse.com.br.

O mini-empreendedor começou em 2011, com vídeos em stop-motion com modelos de argila do Angry Birds, os personagens favoritos do menino. “Quando começamos, estávamos fazendo um vídeo por mês como pequenos projetos divertidos”, afirma Jared, pai de Evan. “Mas foi quando os vídeos começaram a ter 1 milhão de visualizações que começamos a perceber o quão grande isso foi ficando”.

O canal EvanTubeHD começou a fazer tanto sucesso que eles começaram a receber propostas de testes de brinquedos. Às vezes, a mãe ou a irmã fazer uma participação especial nos vídeos e já aconteceu de o menino avaliar atrações infantis pessoalmente.

Apesar do sucesso, os pais de Evan garantem que ele leva uma vida normal de um garoto de nove anos; vai à escola, faz aula de karaté, brinca com os amigos, faz seu dever de casa e tem um tempo que passa na frente do computador. “Eu acho que ele ainda não percebe a magnitude da popularidade do canal”, afirma o pai.

E, aparentemente, é assim que os pais pretendem manter. Eles optaram em não compartilhar o sobrenome da família e não há nenhuma informação de identificação em seu canal do YouTube.

“Minha esposa e eu estamos um pouco hesitante sobre a publicação de qualquer coisa que poderia ser usado para rastrear onde vivemos ou onde as crianças estudam”, diz Jared. “Pode ser apenas um caso de paranoia ou superproteção dos pais. Mas, eu prefiro pecar no lado da segurança, especialmente porque as crianças são tão jovens”.

Jared contratou a empresa de promoção Maker Studios para avaliar os anúncios que combinam com a audiência. Além da receita vinda dos anúncios, alguns brinquedos também pagam para aparecer nos vídeos. A família diz que todo o dinheiro ganho no canal vai para uma poupança para as crianças.

O menino tem dois outros canais no YouTube: o EvanTubeRaw, com os bastidores dos vídeos, e o EvanTubeGaming, sobre videogames.