Engenheiro Steven Choi, Ex-Uber e Google, vai liderar inteligência artificial da Olivia

José Eduardo Costa

Por José Eduardo Costa

31 de julho de 2019 às 12:59 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O engenheiro americano Steven Choi é o novo líder da área de produto, inteligência artificial e aprendizado de máquina da Olivia, fintech fundada pelos brasileiros Lucas Moraes e Cristiano Oliveira, no Vale do Silício, Estados Unidos. Há um mês, a Olivia começou a testar a sua plataforma no Brasil.

Choi já passou por dois dos principais projetos de desenvolvimento de carros autônomos do mundo – o do Google e o do Uber – que utilizam a inteligência artificial como tecnologia base para o seu funcionamento. O engenheiro será o responsável por comandar um time de cerca de 12 pessoas em Palo Alto, na Califórnia.

Segundo o executivo declarou ao Estadão, seu time será responsável por cuidar de áreas como enriquecimento de dados e aprendizado de máquina, enquanto a equipe de desenvolvimento de tecnologia da Olivia no Brasil cuidará das áreas de infraestrutura e experiência do usuário.

Segundo Choi, o interesse em trabalhar em uma fintech veio por conta da “capacidade de auxiliar o comportamento de muitas pessoas ao mesmo tempo, em uma área em que há barreira de entrada tecnológica menor que a de carros autônomos.”

Um dos primeiros desafios de Choi, na estruturação da informação e dos dados da Olivia, é vencer a barreira linguística. A fintech tem usuários no Vale do Silício e faz seus primeiros testes para atender o mercado brasileiro, onde há uma lista de espera de 13 mil pessoas interessadas na assistente financeira.

Dona de um app que ajuda usuários a economizar com monitoramento financeiro e dicas de consumo, a Olivia já levantou aportes de nomes como a gestora de investimentos XP e o fundo BR Startups, que tem participação de empresas como Microsoft, Votorantim e Monsanto.