Carro da Tesla aprende preferências e melhora habilidades do motorista

Avatar

Por Paula Zogbi

19 de outubro de 2015 às 10:32 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – Depois de lançar, no início do mês, um carro luxuoso com o preço estonteante de US$132.000 (ou algo em torno de R$ 500.000), a Tesla agora está trabalhando em um piloto automático inteligente que melhora suas habilidades aprendendo com motoristas humanos, de acordo com o site Inc.

Já existem outros sistemas semi-autônomos em carros da Audi, Mercedes e Volvo: eles mantêm uma distância razoável do carro da frente e não deixa que o veículo saia da sua faixa, tanto nas cidades como nas estradas, além de encontrar vagas em estacionamentos e – claro – estacionar.

A novidade da Tesla será coletar dados dos motoristas para constantemente melhorar seu sistema, de acordo com o CEO Elon Musk. O sistema pode detectar, por exemplo, a velocidade com que os motoristas costumam dirigir em determinados pontos ou onde há semáforos na cidade. Musk disse em uma teleconferência com a mídia que acredita que será “uma experiência bastante profunda para as pessoas, que mudará as perspectivas de futuro drasticamente”.

O sistema será lançado em cerca de 60.000 veículos ao redor do mundo, inclusive sedans Model S fabricados depois de 2014 e SUVs Model X. A atualização do sistema estará disponível a partir da próxima quarta-feira na América do Norte. Quem está na Europa e na Ásia precisará esperar mais uma semana. Quem tem o sistema completo de piloto automático pagou US$2.500 por ele.

Como o software é muito novo, o CEO avisa que o motorista ainda precisará manter as mãos no volante – então qualquer acidente será responsabilidade do motorista. O sistema inclusive avisará quando ninguém estiver guiando.

Para a próxima atualização, segundo Musk, a companhia pretende que o carro seja capaz de sair e entrar em garagens quando o motorista chamar. Ele acredita que no longo prazo esse sistema será mais seguro do que os carros atuais, com pessoas dirigindo.