A Bird, startup de patinetes elétricos, recebe novo aporte de US$ 275 milhões

Da Redação

Por Da Redação

4 de outubro de 2019 às 06:37 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Bird, startup de patinetes elétricos, levantou US$ 275 milhões, em uma nova rodada de investimentos, liderada pela CDPQ e pela Sequoia Capital. O aporte elevou o valor de mercado da empresa para US$ 2,5 bilhões – ante US$ 2,3 bilhões antes da nova rodada.

O anuncio foi feito na quinta-feira (3), no TechCrunch Disrupt, evento que reúne empreendedores de startups do mundo inteiro, em São Francisco, nos EUA.

O investimento foi uma injeção de ânimo para o segmento de scooters elétricas, cujas empresas não vem reportando resultados positivos.

Nos Estados Unidos, os relatos das empresas que operam com patinetes é de grandes perdas de caixa, prejuízos decorrentes de um vandalismo desenfreado, com destruição de centenas de patinetes, e do maior número de ações legais contra as empresas, decorrentes de usuários acidentados.

A Bird perdeu quase US$ 100 milhões no primeiro trimestre de 2019, enquanto a receita encolheu acentuadamente para apenas US$ 15 milhões, de acordo com a The Information.

A empresa americana afirma que conseguiu atrair investidores, graças à ênfase renovada na economia de unidades. Essa é a receita que cada scooter traz para a empresa. Um dos números mais importantes a considerar é a vida útil de cada scooter.

Quanto mais viagens e milhas uma única scooter puder cobrir, melhor será para as empresas que precisam recuperar o custo de cada veículo antes que possam começar a ganhar dinheiro.

A Bird reviu sua malha de distribuição, priorizou áreas de maior fluxo de usuários, reduziu a oferta em áreas com depredações aos patinetes reportadas e aumentou o investimento na interação com o seus melhores usuários, para estimulá-los a usar ainda mais os patinetes.