Primeiro unicórnio que fala português atinge valuation de US$ 6,2 bilhões

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

24 de setembro de 2018 às 11:14 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Farfetch – um marketplace de marcas de luxo – realizou sua primeira oferta pública de ações – ou IPO. O e-commerce escolheu a Bolsa de Valores de New York – a NYSE – para abrir suas ações e já levantou US$ 885 milhões.

As ações, que tinham o preço inicial anunciado de US$ 17 a US$19, começaram a ser vendidas por US$ 27 dólares e atingiram o valor de US$ 30,60, segundo a CNBC. Nesta quinta-feira à noite (20), a companhia vendeu 44,2 milhões de ações e tinha o valuation de US$ 6,2 bilhões.

O marketplace foi o primeiro unicórnio de Portugal e é especializado em vender marcas de luxo, como Chanel, Hermes, Gucci e Dolce & Gabbana. A Farfetch possui exclusividade em 98% das marcas com que trabalha. De acordo com a própria startup, o mercado global de produtos de luxo teve o valor estimado de US$ 307 bilhões em 2017 – e a expectativa é que este número chegue a US$ 446 bilhões em 2025.

Em seu modelo de negócios, a startup ganha comissões de cada venda realizada – e gerou US$ 385 milhões em receita no ano passado -, mas ainda não se tornou uma empresa lucrativa – algo que pode levar um tempo principalmente para as startups, conhecidas por preferir um crescimento exponencial ao lucro, ao menos nos primeiros anos.

A startup foi criada em 2008, há 10 anos atrás, pelo empreendedor José Neves. Sua família tinha experiência em trabalhar com calçados e ele havia ganhado o primeiro computador aos 8 anos, crescendo ao lado da tecnologia. Depois, ele só uniu os dois fatores.

“A ideia de um destino incomparável, inclusivo e inspirador, onde todo o mundo da moda se encontraria – criadores, curadores e consumidores, todos unidos na paixão pela moda – foi a visão que perdura hoje no coração da Farfetch”, afirma José Neves na carta de admissão da startup na NYSE, segundo o Jornal de Negocios. “Esta jornada de 10 anos, que começou no epicentro da crise financeira global, foi longe de ser fácil”.

O segmento de beleza & luxo está em profunda transformação e a StartSe vai MOSTRAR essa transformação: conheça o Beauty & Fashion Day 2018.