Apple compra startup que trabalhou no novo filme do Star Wars

Da Redação

Por Da Redação

25 de novembro de 2015 às 14:15 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Atenção, fã de Star Wars! Uma startup envolvida na produção do próximo filme acabou de ser comprada pela maior empresa do mundo, a Apple. A suiça Faceshift, de Zurique, que desenvolveu uma tecnologia para criar avatares mais reais, que possuam. 

O TechCrunch investigou a compra por bastante tempo e descobriu que a Faceshift realmente é da Apple agora – e vários funcionários já trabalham na gigante fora da Europa. “A Apple compra empresas menores de tecnologia de tempos em tempos, e geralmente não discutimos nossos propósitos ou planos”, comentou a empresa para o TechCrunch. 

Não está claro como a Apple pode usar a tecnologia da Faceshift, mas isso cabe muito bem em produtos de realidade virtual ou realidade aumentada – além de possíveis usos para reconhecimento facial ou de segurança, embora este não seja o foco da empresa no momento, ainda mais voltada para efeitos visuais em jogos e filmes.

No Star Wars, a Faceshift trabalhou para fazer com que os personagens não-humanos parecessem mais humanos (você pode ver exemplos este vídeo). A Apple já havia comprado várias startups de realidade aumentada, como a PrimeSense, Polar Rose e Metaio. 

A Faceshift tem um escritório em Zurique, um em Londres e um na costa oeste americana, esta última envolvida na produção do novo filme de Star Wars.