A Apple está em conversas para adquirir startup Drive.ai

José Eduardo Costa

Por José Eduardo Costa

6 de junho de 2019 às 10:32 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Apple está em conversas para adquirir Drive.ai, uma startup, fundada em 2016 no Vale do Silício (EUA), que cria software de inteligência artificial (IA) para veículos autônomos. A informação consta em um relatório recente da The Information. O relatório descreve a aquisição como “em processo”, e informa que o principal objetivo da Apple é trazer o “know-how” da Drive.ai, com foco presumivelmente especial no talento de engenharia da empresa de tecnologia.

A Drive.ai começou em 2016, fundada por uma equipe de ex-alunos do laboratório de IA da Universidade de Stanford. Inicialmente, a empresa dedicou-se em construir não apenas a autonomia funcional dos sistemas de direção, mas também sistemas inteligentes de comunicação que ajudariam os veículos autônomos a se integrarem melhor aos motoristas e pedestres.

Mais tarde, a empresa levantou dinheiro – no total, foram quatro rodadas de investimentos, em que a startup captou US$ 77 milhões. A chave para atrair os investidores foi mudar o modelo de negócios, para focar na modernização de frotas existentes de veículos comerciais. No ano passado, a Drive-ai começou a testar o seu próprio serviço de coleta e entrega autônoma em Frisco, no Texas.

No início do ano, a Drive.ai começou a procurar potenciais compradores, pois precisava de capital para seguir o seu siglo de expansão, ao mesmo tempo em que encontrava dificuldade de atrair novos investidores. A Apple, por sua vez, teve uma história irregular com seus próprios esforços em torno dos veículos de direção autônoma. Agora, caso a aquisição da Drive.ai se concretize, a Apple ganha novo fôlego para disputar esse mercado que está começando a acelerar com lançamentos das montadoras alemãs, americanas e dos chineses.