Além de auxiliar nas finanças, Guiabolso pode pagar seus boletos

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

31 de janeiro de 2019 às 17:25 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Guiabolso surgiu no mercado como um aplicativo que auxilia a análise financeira. Ele continua realizando esse papel, mas hoje é capaz inclusive de avisar quando os usuários estão pagando por serviços que não utilizam. Agora, a fintech pagará os boletos de alguns de seus clientes.

Entre os dias 5 e 18 de fevereiro, os 10 usuários que mais pontuarem em um quiz diário no aplicativo ganharão um boleto pago de até R$ 1.500. Duas perguntas por dia – com pesos diferentes – aparecerão na aba “Guia” do app, portanto, é necessário se cadastrar para participar. As questões serão sobre assuntos diversos, e os diferentes pesos entre elas podem equilibrar a disputa mesmo que o usuário erre alguma.

“A ideia é fazer as pessoas começarem o ano com o bolso mais cheio e com uma dor de cabeça a menos”, disse Carol Baracat, diretora de marketing do Guiabolso, no anúncio da novidade. A startup já havia feito uma campanha semelhante no final do ano passado, quando pagou as contas de 15 usuários do Twitter que reclamaram dos boletos.

De olho nas finanças

A ajudinha do Guiabolso é propícia a um mês com muitas contas a pagar: IPVA, IPTU, rematrícula, entre outros. Ao mesmo tempo em que está auxiliando os usuários a lidarem com as próprias contas, o Guiabolso também está mapeando suas principais dificuldades e necessidades.

Dessa vez, a startup apurou que a conta que mais gera preocupação é a fatura do cartão de crédito. Em uma pesquisa realizada com 2.154 pessoas, 45% escolheram o cartão de crédito como a principal preocupação. Em segundo lugar, aparece a moradia – o aluguel ou a parcela do financiamento da casa, com 14%.

Para os respondentes, a fatura do cartão de crédito assusta devido ao seu valor “muito alto”. E isso acontece de fato, segundo a startup. Os gastos dos usuários do aplicativo em 2018 foram maiores na fatura do cartão de crédito (R$ 2.661) do que nas contas residenciais (R$ 584). Enquanto isso, o valor médio gasto com IPVA no ano passado foi de R$ 752.