Receita de Airbnb bate recorde e chega a US$ 1 bi no Q3

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

16 de novembro de 2018 às 18:02 - Atualizado há 2 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Pela primeira vez desde sua fundação, o Airbnb abriu seus lucros do trimestre. No Q3 (como é chamado o terceiro trimestre do ano), a startup de hospedagem divulgou seus números: US$ 1 bilhão em receita. De acordo com o que uma fonte informou ao CNBC, a companhia está na trilha para se tornar rentável pelo segundo ano. Em 2017, a companhia teria tido US$ 100 milhões de lucro em uma receita de US$ 2,6 bilhões.

A decisão para divulgar seus números nesta sexta-feira (16) possui um motivo específico: o CEO Brian Chesky já afirmou que a empresa deseja realizar sua primeira oferta inicial de ações – ou seja, tornar-se pública – em 2019, sem especificar em qual período do ano. “A missão do Airbnb é criar um mundo onde todos podem pertencer a qualquer lugar e nós continuaremos a oferecer atualizações sobre nosso trabalho nas semanas e meses a seguir”, disse a empresa no anúncio.

Atualmente, o Airbnb não possui um executivo chefe de finanças, Laurense Tosi deixou a startup após desentendimentos com Brian Chesky. Ainda não há informações de quem auxiliará a empresa em seu IPO – por enquanto, Ellie Mertz, líder em planejamento financeiro e análise, está atuando como financeira interina.

Com os ganhos de US$ 1 bilhão do Airbnb em apenas um trimestre, ainda não há como pedir o impacto no setor de hotéis e hospedagem – mas ele é, com certeza, significativo. Atualmente, a startup possui valor de mercado de US$ 31 bilhões, figurando como uma das startups mais valiosas do mundo.