Airbnb investe na segunda empresa de hotéis em um mês

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

1 de abril de 2019 às 16:58 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O Airbnb confirmou, nesta segunda-feira (1), seu investimento na rede indiana de hotéis OYO. O valor do aporte não foi divulgado, embora fontes tenham informado ao TechCrunch que seja entorno de US$ 150 milhões a US$ 200 milhões.

A OYO – sigla para “On Your Own” – foi avaliada em US$ 5 bilhões em setembro do ano passado, quando realizou uma rodada série E no valor de US$ 1 bilhão. Atualmente, a startup conta com nomes como o SoftBank Vision Fund, Grab e Didi Chuxing entre os investidores.

A empresa indiana foi criada como uma plataforma de reserva de hotéis que, mais tarde, criou a sua própria rede de hotelaria. Um dos pontos de interesse que atraiu o Airbnb é o local de atuação da startup, que está concentrada no mercado asiático. Atualmente, ela está disponível na Índia, Nepal, Malásia, China, entre outros.

“Os mercados emergentes como Índia e China são alguns dos que crescem mais rapidamente no Airbnb. O crescimento é impulsionado pelo turismo de e para esses mercados”, disse Greg Greeley, presidente do departamento de casas do Airbnb em um anúncio.

Airbnb x hotéis?

Esse não é o primeiro investimento do tipo feito pelo Airbnb neste ano. No início de março, a empresa adquiriu a HotelTonight, um aplicativo para usuários reservarem hotéis de “última hora”. Em 2017, estima-se que o valor de mercado da startup era de US$ 463 milhões.

A associação do Airbnb com hotéis surpreende. A empresa foi muito relacionada com uma possível mudança no setor por possibilitar que donos de imóveis aluguem as suas casas, quartos e outros cômodos por curtos ou longos períodos.

A plataforma possibilita que qualquer pessoa disponibilize – ou alugue – um cômodo apenas pela internet. Mas, além da hospedagem, ela também possibilita a reserva de experiências típicas de alguns locais do mundo.

No dia 27 de março, a plataforma de hospedagem comemorou o marco de 500 milhões de hóspedes. Ela foi avaliada em US$ 31 bilhões em 2017 e se declara rentável desde o mesmo ano.

Já no final do ano passado, a empresa abriu alguns de seus números e anunciou uma receita recorde de US$ 1 bilhão. A maior transparência dos números do Airbnb no mercado pode ser devido a oferta pública inicial de ações (IPO) prevista para esse ano.