Pecuaristas americanos estão querendo combater o trabalho de startups

Avatar

Por Elena Costa

12 de março de 2018 às 15:29 - Atualizado há 3 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

O USA Cattlemen’s Association (USCA) arquivou uma petição de 15 páginas no Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) solicitando que o órgão defina rigorosamente a diferença entre carne de verdade e carne sintética. Esta é a primeira vez que grande parte da indústria de carne bovina dos Estado Unidos confronta as startups de tecnologia que desenvolvem carne em laboratório – conhecidas nos EUA como “clean meat”  e “lab-grown meat”.

No documento, o grupo – composto por pecuaristas de todo o país – argumenta que a carne cultivada em laboratório não atende a definição e que rotular esta inovação como carne irá confundir os consumidores. “O governo deveria requerer que qualquer produto rotulado de ‘beef’ venha do gado que nasceu, foi criado e abatido na maneira tradicional, em vez de ser criado de maneira alternativa como um produto sintético”, afirma os USCA na petição.

Ao arquivar a petição, os pecuaristas estão mostrando para as startups que desenvolvem carne em laboratório que estão preparados para uma briga pela definição do que é a carne e o que não é, exemplo disso, que é que citaram a Memphis, a Just e a Mosa Meats no documento enviado ao USDA.

Vale ressaltar que estas startups estão chamando a atenção do venture capital. Em janeiro a Tyson Foods – uma das maiores empresas de alimentos do mundo – investiu na Memphis Meats e se juntando a lista de renomados financiadores da companhia: Bill Gates, Cargill e Richard Branson. Além disso, a Tyson já comprou 5% da Beyond Meat.

Just poderá ser a primeira a entrar para história neste setor já que no ano passado ela revelou que planeja lançar a sua carne em 2018. Memphis Meats e Mosa Meats afirmaram que ofereceram ao público os seus produtos em 2021.

Enquanto as startups desenvolvem e aprimoram a tecnologia, o debate sobre quem legalmente pode ser considerada carne continua intensamente. Os pecuaristas estão se organizando para brigar com uma das maiores inovações do campo recentemente. Vamos tratar do assunto no AgroTech Conference, o evento da StartSe voltado para as tecnologias do campo e do mundo agrícola.

[php snippet=5]