A verdadeira vantagem do Uber que é uma ameaça para os aplicativos de táxi

O fato de que o Uber já tenha sido baixado por 500 mil pessoas?no Brasil mostra que as pessoas estão, no mínimo, interessadas na novidade que chegou por aqui

Avatar

Por Da Redação

9 de setembro de 2015 às 11:05 - Atualizado há 4 anos

SÃO PAULO – Os vereadores de São Paulo votam pela proibição do Uber na cidade nesta quarta-feira (9) – com grandes probabilidades de que o projeto seja aprovado pelos representantes dos paulistanos. Mas, muito provavelmente, contra os verdadeiros interesses da população.

O povo quer competição para poder pagar preços mais baixos. E o fato de que o Uber já tenha sido baixado por 500 mil pessoas no Brasil mostra que as pessoas estão, no mínimo, interessadas na novidade que chegou por aqui. E talvez o melhor caminho fosse a regulamentação – e não a proibição. 

Há uma vantagem no Uber que os bons aplicativos de táxi brasileiro, 99Taxis e Easy Taxi, não conseguem copiar – e impedir que taxistas ruins acabem estragando a visão que as pessoas possuem. É a confiabilidade na prestação do serviço e a manutenção do padrão de qualidade, coisas que fogem do controle dos aplicativos brasileiros. 

E uma chuva acaba mostrando exatamente qual é o verdadeiro problema: os táxis somem do aplicativo e fica muito difícil chamar um. E se você consegue um, é capaz que um mau taxista cancele a corrida antes de chegar até você, caso encontre um passageiro na rua. Para quê ele iria dar a volta no quarteirão ou andar uma certa distância se já há um cliente ali na frente? 

Qualquer pessoa que já teve uma corrida cancelada sabe o quanto isso pode ser incômodo – pessoas pedem táxi por diversos motivos e a pressa para chegar rápido em um lugar é um dos principais. Nos aplicativos, você pode deixar eles com uma avaliação negativa, mas na maioria das vezes isso só impedirá de que você o chame em uma próxima vez. 

No Uber, um motorista com números constantemente ruins é expulso do aplicativo e não trabalha mais. E isso inclui uma política de cancelamento bem dura. Sem contar o fato de que um carro do Uber não pode simplesmente parar e pegar um passageiro no meio da rua, já que o motorista está amarrado ao aplicativo.

Outra vantagem do Uber (desta vez para o motorista) é o fato de que o aplicativo aumenta os preços nas horas que há mais demanda (ao contrário do “bandeira 1 e 2” dos táxis), fazendo com que mais motoristas tenham interesse de ir para a rua trabalhar, equilibrando oferta e demanda. É chato para o usuário, mas extremamente necessário para manter o sistema funcionando nas piores horas para o motorista. 

Existem bons e maus taxistas assim como existem bons e maus profissionais em qualquer tipo de carreira – e, muito provavelmente, os bons superam os maus em grande quantidade. Conversando com taxistas nos últimos anos (antes do Uber virar febre por aqui) percebe-se que estão todos muito satisfeitos com o aplicativo: aumentou o número de corridas e os ajudou a pegar corridas que não pegariam.

Mas no momento da maior demanda (como uma chuva), o aplicativo não é tão diferente assim – e você pode acabar ficando sem táxi por conta disso. Essa é uma vantagem do Uber que os excelentes aplicativos de táxi brasileiros não conseguem suprir (por enquanto). E proibir o serviço do Uber só vai colaborar para um ambiente de menor competição.