Biosolvit, startup que recolhe petróleo derramado, ganha prêmio em Portugal

A Biosolvit, que desenvolve soluções sustentáveis para derramamento de petróleo e resíduos, ganhou um prêmio equivalente a 15 mil euros

0
shares

A Biosolvit, startup brasileira de produtos sustentáveis, foi uma das três empresas ganhadoras do Blue Bio Value 2019, realizado em Portugal. A Biosolvit ganhou um prêmio de 15 mil euros para ser utilizado na Blue Demo Network, plataforma de infraestrutura e serviços como acesso a laboratórios, pesquisas, entre outros.

A companhia brasileira concorreu com outras 15 empresas com foco em sustentabilidade de oceanos. A Biosolvit foi a Portugal como parte da delegação de cerca de 20 startups em uma Missão de Internacionalização da Apex-Brasil no Web Summit 2019. A empresa também participou do programa StartOut da agência brasileira em uma edição realizada em Paris.

A Biosolvit desenvolve soluções em duas diferentes verticais: Bioblue e Biogreen. No Bioblue, a startup desenvolve produtos para absorção de derivados de petróleo em terra ou mar, diminuindo o risco de contaminação. A solução orgânica permite o reaproveitamento dos resíduos.

Já na vertical de Biogreen, a Biosolvit reaproveita os resíduos de lavouras, como as fibras de palmeiras descartadas na produção de palmito em conserva. “Só 3% de uma árvore de palmeira é utilizada para fazer o palmito em conserva, os 97% são jogados fora. Nós as reaproveitamos para fazer outros materiais”, conta Guilhermo Queiroz, fundador e CEO da startup, em entrevista exclusiva à StartSe. São criados vasos de plantas, terra vegetal, entre outros.

Criada no fim de 2017, a Biosolvit está em processo de expansão internacional para Houston, nos Estados Unidos, e Portugal.

Confira a entrevista completa realizada no Web Summit 2019:

Foto em destaque: Blue Bio Value

*A repórter foi ao Web Summit 2019 à convite da Apex-Brasil.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários