Startups se unem em força-tarefa para redução de danos em Brumadinho

O chamado para startups que tenham tecnologias para ajudar na busca de vítimas em Brumadinho segue aberto

0
shares

O  rompimento da barragem da mineradora Vale na Mina Feijão, em Brumadinho (MG), na última sexta-feira (25), resultou em 60 mortes já confirmadas e no desaparecimento de 292 pessoas, segundo os bombeiros que participam da busca por sobreviventes. Isso, sem contar os danos à flora e à fauna da região. Diante desta tragédia, centenas de startups e empresas de tecnologia decidiram ajudar na redução de danos, causados pela avalanche de lama e rejeitos de mineração que devastou parte da cidade da região metropolitana de Belo Horizonte.

Startups que se solidarizem com a causa e tenham tecnologias que possam ajudar nesse sentido devem se inscrever através deste formulário.

Empresas como a BirminD (de automação industrial), Nong (de drones para agricultura) e até o Google Brasil disponibilizaram tecnologia e profissionais para auxiliar nas buscas por vítimas. Drones com câmeras sensíveis ao calor estão sobrevoando o local à procura de sinais de vida humana ou animal. Uma ferramenta que prevê a localização de pessoas levadas pela enxurrada (a partir da última localização captada pelo GPS do celular) foi desenvolvida em apenas três dias e já está em uso.

Algumas das startups que colaboram com a redução de danos estão concentradas no laboratório de inovação da Vale, no espaço WeWork do Rio de Janeiro. Dezenas de profissionais de diversas empresas de tecnologia trabalham em conjunto. Eles recebem informações de funcionários da Vale, além de alguns representantes das próprias empresas que estão in loco.

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, foi quem iniciou o apelo aos empreendedores um dia após o rompimento da barragem. “Estamos apelando ao espírito solidário do nosso ecossistema de empreendedorismo e inovação para um verdadeiro mutirão cívico de ajuda à cidade de Brumadinho”, afirma Guto Ferreira, presidente da ABDI.

Doação de recursos

Aplicativos como o Uber e o iFood promoveram ações para auxiliar, através da transferência de recursos, os afetados pelo rompimento da barragem. Através do Uber Eats, usuários podem doar diversos tipos de produtos que são enviados direto à Brumadinho. No iFood e na Rappi, a ação aconteceu durante o final de semana e reverteu parte da receita em pratos de comida e água para as pessoas desabrigadas.

A WeWork também ajudou diretamente, enviando produtos de higiene e brinquedos para as famílias e crianças alojadas em hotéis na região.

Imagem: Jeso Carneiro / Flickr (CC)

Comentários

Mais em Startups