O Guiabolso vai investir para fazer você investir

O Guiabolso está trabalhando para virar um hub de serviços financeiros e oferecer, além de empréstimos, opções de investimentos

0
shares

O Guiabolso tem um plano ousado para 2019. A startup está trabalhando para virar um hub de serviços financeiros e oferecer, além de empréstimos, opções de investimentos para seus usuários.

“Vamos conseguir falar de quase absolutamente qualquer assunto de finanças de forma relevante dado o perfil daquela pessoa, tanto financeiro quanto psicológico. O grau de individualização da experiência do usuário e personalização será muito significativo”, disse Thiago Alvarez, presidente e fundador do Guiabolso.

Leia mais:

A revolução das fintechs começou — e está só no início

Conheça 3 fintechs que vão muito além do que você pensa

Por que a Geru acredita que o mercado de crédito vai mudar em 2019

A Creditas não quer roubar a pizza de ninguém em 2019

Por que 2018 foi o melhor ano das fintechs no Brasil

O Nubank só pensa naquilo: a NuConta

O BC matou a 1ª fintech brasileira. Mas isso é coisa do passado

Esse objetivo pode ser acelerado com as perspectivas de regulamentação do open banking pelo Banco Central prevista para o ano que vem. “Nós teremos regulamentações específicas, práticas específicas, uma infraestrutura existente já adaptada”, afirmou Alvarez.

O presidente do Guiabolso possui grandes expectativas para o ano que vem no setor de fintechs. “Temos muitos desafios pela frente, como poucos empreendedores com experiência e pouco acesso à capital, mas a oportunidade é grande no Brasil. Há muitos consumidores que já estão usando o digital e existe uma capacidade de absorção de capacidades inovadoras muito grande”, comentou.

E olha que, de usuários de fintechs, o Guiabolso entende: além de se tornar um hub de serviços financeiros, a startup está virando também um centro de inteligência financeira. Recentemente, a startup começou a mapear a vida financeira dos próprios clientes, auxiliando os brasileiros a entender quais são os principais erros, acertos e costumes.

Mais confiança

Toda empresa do mercado financeiro possui um grande desafio: conquistar a confiança dos clientes. Para o Guiabolso, isso é ainda mais sensível devido à necessidade de os usuários integrarem suas contas à plataforma para análise de dados.

“Os indicadores de confiança aumentaram. Os usuários estão mais acostumados e dispostos a se integrarem no mundo digital”, contou o presidente e fundador do Guiabolso. A startup, no entanto, não revela suas métricas para medir a confiança dos usuários.

As consequências são sentidas nos próprios números do Guiabolso. A fintech cresceu quase 50% no número de usuários neste ano e a expectativa é que a base de usuários continue aumentando nos anos seguintes.

“O mercado, em geral, está muito mais favorável às mudanças porque elas são inevitáveis. A única coisa que um banco não pode fazer agora é ficar parado”, argumentou o presidente do Guiabolso. Atualmente, a fintech possui parceiras com bancos como Votorantim e CBSS.

Especial Fintech

A revolução das fintechs começou — e está só no início

Conheça 3 fintechs que vão muito além do que você pensa

Por que a Geru acredita que o mercado de crédito vai mudar em 2019

A Creditas não quer roubar a pizza de ninguém em 2019

Por que 2018 foi o melhor ano das fintechs no Brasil

O Nubank só pensa naquilo: a NuConta

O BC matou a 1ª fintech brasileira. Mas isso é coisa do passado

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários