Guiabolso mapeia vida financeira de brasileiros

A partir da análise de dados da vida econômica de seus 5,8 milhões de usuários, Guiabolso disponibiliza um diagnóstico financeiro individual, que torna possível a melhor gestão do orçamento doméstico

0
shares

A startup Guiabolso se diferencia de outros aplicativos de gestão financeira. Com ele, não é preciso investir horas preenchendo uma planilha de dados, para descobrir que item foi responsável pelo estouro do orçamento no final do mês. O Guiabolso analisa dados reais da vida econômica dos brasileiros, disponibiliza para cada usuário um diagnóstico financeiro, que torna possível a melhor gestão do orçamento doméstico - se as pessoas seguem as recomendações é outra história. A startup tem hoje 5,8 milhões de usuários em sua base.

Regra geral, os aplicativos dependem que o usuário forneça suas informações de receitas e despesas para então analisar a sua vida financeira. O Guiabolso faz isso automaticamente, mediante autorização do usuário, a partir da integração das informações bancárias.

A primeira consequência é que não há enganos do usuário ao declarar o valor do salário, por exemplo, por não levar em conta os descontos. A segunda consequência é que o Guiabolso consegue oferecer, a partir das informações que coleta, um serviço que tem alto valor para as pessoas.

Há 20 dias, a fintech revelou, após uma pesquisa, que 99,35% das pessoas economizariam se trocassem suas cestas bancárias pelo pacote essencial, que é gratuito por lei, e pagassem a mais pelos serviços avulsos que utilizassem. O Guiabolso notificou seus usuários, informando-os destes fatos.

Em uma nova pesquisa, divulgada nesta quarta-feira (28), a fintech apurou que o gasto médio de manutenção da conta bancária por pessoa foi de R$ 25,55 no mês de outubro. No mesmo período, os usuários que utilizam a cesta bancária básica e contratam serviços separados foi de R$ 16,91. A amostragem da pesquisa foi de 315 mil usuários.

Em um mapeamento ainda maior da vida financeira dos brasileiros, o Guiabolso analisou quais foram os maiores gastos de seus usuários em 2018. Nesta análise, participaram 945 mil pessoas, todas que utilizam o aplicativo da fintech.

Segundo a pesquisa, o maior gasto dos brasileiros em 2018 até então foi em moradia, o que compromete 20% de seus orçamentos. A média de valor gasto é de R$ 1.800,00. Já no segundo lugar, houve um empate – 11% dos gastos são categorizados como família, filhos e compras.

Já a terceira maior despesa é em educação – 10% do orçamento. “Os gastos com família e educação são bem impressionantes. É um retrato do Brasil, do ensino privado e o quanto isso pesa no orçamento”, comentou Thiago Alvarez, CEO do Guiabolso.

A startup é capaz de avaliar quando aconteceram os maiores gastos do ano e em qual setor. Por exemplo, o dia com maior gasto em bar e restaurantes, no segundo semestre desse ano, foi no jogo de Brasil x México, no dia 02 de julho. O valor médio das despesas dos usuários foi de R$ 117.

Outros dados mostraram a saúde financeira dos brasileiros: 7% dos usuários estavam atrasados no cartão em outubro deste ano, enquanto 21% estavam no cheque especial.

Além disso, a fintech apurou que foi gasto R$ 227.199.340,13 em acomodações em viagens neste ano. 32% desse valor – ou seja, R$ 68,7 milhões – foi aplicado no Airbnb, o que demonstra que os usuários da fintech possuem um nível relevante de aderência à empresa do Vale do Silício que começa a se restabelecer no Brasil.

A segurança dos dados

A extração e análise dos dados é de responsabilidade de Marcio Reis, diretor de dados e pesquisas econômicas da fintech. Thiago Alvarez e Marcio Reis se conheceram na consultoria McKinsey, onde ambos trabalharam.

Os dados são analisados dentro do próprio Guiabolso devido à natureza sigilosa deles. Nas análises, não são revelados os perfis dos usuários, apenas seus hábitos de consumo. Dessa forma, a fintech garante que os dados continuam em segredo.

Hoje, a equipe de ciência de dados da startup é composta por 15 pessoas. “É muito difícil encontrar pessoas que tenham esse perfil de trabalho”, comentou Reis. Para o futuro, a expectativa da fintech é de continuar trazendo mais inteligência financeira aos usuários, seja através das dicas personalizadas dadas através da inteligência artificial Guia ou das pesquisas, que auxiliam a entender o comportamento financeiro dos brasileiros.

Junte-se a mais de 400.000 Empresários e Profissionais Para Conhecer os Negócios Mais Disruptivos do Mundo!

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Investimentos
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema

Comentários