Com experiências digitais e uso de dados a Amaro ganha espaço no varejo

A empresa, que tem Wellington José como responsável pela área de Experiência do Cliente, aposta em ações de marketing diferenciadas e no uso de big data para superar concorrentes

0
shares

Como uma empresa que já nasceu digital, a Amaro tem se tornado referência no varejo brasileiro. A startup está reinventando o setor por meio de novas experiências de compras. Em seus guideshops - conceito em que o cliente experimenta os produtos em uma loja física, faz a compra e pode receber em casa -, a marca une tecnologia à comodidade.

Com o lançamento de cerca de 10 mil produtos por ano, a empresa foge da tradicionalidade e acredita no relacionamento direto com as clientes. Para isso, tem toda sua produção, marketing e comunicação feitos em casa. Os processos são ágeis: ao sair da fábrica da própria da marca, as peças já vão direto para os guideshops ou e-commerce. As clientes também podem fazer as compras de forma fácil e rápida, assim como a devolução ou troca.

Com o “self service returns”, as consumidoras podem entrar no aplicativo e escolher entre três opções de devolução: coleta domiciliar, entrega em um Guideshop ou envio pelos Correios. "A Amaro virou um aplicativo. As pessoas perguntam: 'você já baixou a Amaro?'. Com a multicanalidade, a exemplo do aplicativo, comprar fica tão fácil quanto pedir um carro ou comida pela internet", comentou Wellington José, líder em experiência do cliente na Amaro, no Beauty & Fashion Day da StartSe que aconteceu neste sábado (24).

Black Friday interativa

Durante a semana do Black Friday - período conhecido no Brasil e no mundo por grandes descontos - a Amaro se aproximou ainda mais das clientes. Por meio da Amaro Live, a plataforma de conteúdos da marca, a empresa lançou o guia prático de compras para auxiliar as clientes nas escolhas das peças de acordo com o estilo.

Poucas horas antes da sexta-feira de descontos, as consumidoras puderam acompanhar os preparativos no escritório da empresa em uma live no Instagram. Além disso, com interações em tempo real, concorreram à peças que estariam a venda na ação do dia seguinte. Já as redes sociais da marca foram alimentadas com campanhas descontraídas. Um exemplo é a parceria realizada com o portal sobre moda Steal The Look, em que lançaram um manual para os clientes se prepararem antes, durante e depois da Black Friday. "Nós começamos a analisar inclusive o que acontecia depois da compra, porque para fidelizar é preciso entregar conveniência. No manual, explicamos tudo o que as clientes precisam saber - como se a troca pode ser feita depois do período de Black Friday e as principais dúvidas", afirma José.

Dados são preciosos

A Amaro também usa big data para entender o perfil das consumidoras e facilitar a experiência de compra. Com o Size Advisor a cliente preenche informações básicas, como peso, altura, e algumas preferências, e recebe uma sugestão de qual é o melhor tamanho da peça para comprar. A recomendação é baseada no feedback de outras pessoas semelhantes que compraram ou devolveram.

Além disso, a empresa está constantemente gerando dados por meio das vendas - seguindo sua linha nativa digital, a maioria das compras realizadas na Amaro são online. "De quatro pedidos que recebemos, três são digitais e apenas um é de guideshop. O guideshop se tornou um local físico de experiência 'instagramável' para as consumidoras, onde podem buscar sem frete as compras que fizeram no e-commerce, provar ou trocar peças", explica o líder em experiência do consumidor.

 

Junte-se a mais de 400.000 Empresários e Profissionais Para Conhecer os Negócios Mais Disruptivos do Mundo!

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Investimentos
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema

Comentários