Vai começar um negócio? Esses 6 erros são comuns e você pode evitar

Avatar

Por Lucas Bicudo

17 de fevereiro de 2016 às 15:32 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Oscar Wilde foi magistralmente pontual ao descrever o conceito de “experiência” como “um simples nome que damos aos nossos erros”. Ao se jogar no mundo dos negócios, o que não falta são erros ou experiências, agora a cargo da interpretação de cada um.

Só dando a cara para bater que superamos quaisquer tipos de inseguranças e barreiras. O site Entrepreneur fez uma listinha de 6 erros diagnosticados em grande parte dos negócios que estão ganhando vida e que podem ser evitados. É só checar:

Deixe seu ego em casa

O sucesso nos negócios não é nada mais, nada menos do que tomar uma série de boas decisões. Entretanto, a pegadinha aqui, é que nem sempre é fácil e simples tomar boas decisões com frequência. Ao contrário do que muita gente pensa, as grandes barreiras no caminho para essas escolhas não são provenientes da falta de informação ou habilidade de desenvolvimento empresarial; elas estão nos líderes que não possuem o jogo de cintura de colocar seu ego atrás das ambições de seus negócios.

No grosso, os melhores líderes são aqueles que estão dispostos a estarem errados. Eles desenvolvem a habilidade de selecionar a melhor ideia, não importa de onde ela venha. Se você quiser começar a pensa em abrir um negócio, mantenha sua mente aberta.

Não trate as pessoas como se todas elas fossem as mesmas

Aprender a gerir pessoas é uma habilidade que toma tempo para se adquirir. Um dos grandes erros sobre gerenciamento de negócios vem dos líderes que acham que todos têm que se adaptar ao seu estilo particular, conformando-se com aquilo. Seus funcionários são peças viscerais do seu negócio, se não as mais importantes, portanto, como um líder, seu trabalho é extrair o máximo de potencial deles. A melhor maneira de se fazer isso é entendendo suas particularidades e individualidades, para que assim haja um respeito e confiança mútua que apenas irá potencializar o que há de melhor na relação de vocês. Isso impactará diretamente no desempenho de cada um.

Não contrate tão rápido

As grandes companhias são agraciadas com o luxo de possuírem recursos significativos na hora de investir em seu processo seletivo para a contratação de um novo funcionário. Normalmente, elas submetem seus candidatos a múltiplas fases e diversas entrevistas, em diferentes setores que mapeiam todas as possíveis virtudes e falhas de cada um. Mas por que gastar tanto tempo em uma simples contratação? Bem, essas companhias entendem que o custo de contratar uma pessoa errada é consideravelmente uma perda de tempo e dinheiro.

Pequenas companhias, na via contrária, possuem um processo menos burocrático e acabam por ceder às impressões, ao boca a boca. Não caia nessa armadilha. Quando seu negócio ainda está crescendo, cada pessoa tem impacto de desproporcionar completamente a balança que você está tentando criar um equilíbrio. Se na dica anterior pregamos que como líder você deve conhecer todos os seus funcionários, isso começa aqui, na hora da contratação. Muito cuidado é pouco.

Admita suas fraquezas

Até mesmo a pessoa mais talentosa de todas possui suas virtudes e defeitos. Um dos erros mais facilmente cometidos por um novo CEO é ignorar isso. Talvez você sempre foi bom em matemática, portanto o raciocínio lógico é que você consiga assumir todas as contas de sua empresa. Ou você teve uma aula de ética e direito durante a faculdade, o que na sua cabeça já te chancelou para editar contratos legais nos seus negócios. A questão é que os melhores executivos sabem dos seus limites e contam com pessoas de confiança ao seu redor para suprirem todas as eventuais falhas em seus jogos. Não tente ser um super herói.

Gaste seu tempo em planejamento

Grande parte dos novos empreendimentos começa porque seu idealizador possui uma expertise forte em um campo específico. Isso, sem dúvidas, é uma grande vantagem, uma vez que seu tempo não é voltado para o aprender do ofício. Benjamin Franklin soltou uma vez a máxima de que “se você falha em planejar, você está planejando em falhar”. E é isso, existe uma grande diferença entre ser uma parte de uma engrenagem que funciona e construir uma nova completamente do zero.

Considere o conceito de “alinhamento” acima do de “consenso” como meta principal

Times bem sucedidos costumam demonstrar diversos tipos de comportamento que justificam seu sucesso: uma visão compartilhada, paixão pelo trabalho, uma honesta comunicação… Mas com times que ainda não chegaram a esse ponto, é comum que eles assumam que todos estando de acordo com uma determinada decisão, essa se torna uma máxima. Isso compromete as melhores soluções de modo que todos cheguem a um consenso e as coisas sejam resolvidas. Esse tipo de atitude pode até ser compreensível, mas é a aplicação errada na hora de se gerir uma companhia. Encorajar debate e eventualmente vetar pontos de vista durante esse processo é estar alinhado com todas as suas forças e fraquezas e as do seu time, potencializando na decisão final o que há de melhor em cada um.