Carreira: O que eu aprendi no Vale do Silício

Ludmila Pontremolez é engenheira de software, formada pelo ITA, trabalhou na Microsoft e na NASA. Estava em uma jornada profissional bem sucedida. Mas resolveu “pivotar” a carreira. Ingressou no ecossistema de startups com a fintech Square e agora volta ao Brasil para fundar e ser CTO da Zip, uma fintech no ramo de trabalhadores autônomos. A startup, inclusive, já foi selecionada para participar de um dos programas de aceleração mais disputados do mundo, o Y […]

Avatar

Por Da Redação

8 de outubro de 2019 às 15:30 - Atualizado há 5 meses

Ludmila Pontremolez é engenheira de software, formada pelo ITA, trabalhou na Microsoft e na NASA. Estava em uma jornada profissional bem sucedida. Mas resolveu “pivotar” a carreira.

Ingressou no ecossistema de startups com a fintech Square e agora volta ao Brasil para fundar e ser CTO da Zip, uma fintech no ramo de trabalhadores autônomos. A startup, inclusive, já foi selecionada para participar de um dos programas de aceleração mais disputados do mundo, o Y Combinator.

Ainda em dúvida se ela é uma outlier? Confira os aprendizados de 5 anos trabalhando no Vale do Silício que ela compartilhou no Silicon Valley Conference 2019.