Técnica de Jeff Bezos te ajuda a decidir se você deve empreender ou não

Da Redação

Por Da Redação

28 de setembro de 2016 às 18:04 - Atualizado há 4 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Você quer empreender mas ainda não tem coragem para largar seu (bom) emprego para isso? Bom, outro empreendedor como você passou por esse dilema pouco mais de 20 anos atrás. E tomou uma decisão que mudou sua vida: Jeff Bezos.

Ele tinha um belo emprego em Wall Street, mas estava louco para investir em um segmento que estava ganhando tração naqueles anos. Um pequeno segmento chamado “internet”. Neste dilema, ele criou uma metodologia para “minimizar” o seu arrependimento.

Basicamente ele passou a se imaginar com 80 anos, pensando sua vida ao contrário – conforme mostra o livro “A Loja de Tudo” que conta a história da Amazon – uma reflexão que ele chamou de “metodologia de minimização de arrependimentos”.

“Eu sabia que quando eu tivesse 80 anos, eu não ia me arrepender de tentar isso. Eu não ia me arrepender de tentar participar dessa coisa chamada internet que eu achava que seria um grande negócio. Eu sabia que se eu falhasse, não ia me arrepender”, diz o fundador da Amazon.

Não deu outra. Ele largou o emprego em Wall Street e se mudou para Seattle, onde fundou uma companhia que vale, hoje, US$ 386 bilhões. Repetindo: trezentos e oitenta e seis bilhões de dólares. Valeu muito mais a pena do que receber um bônus de Wall Street de, no máximo, uns US$ 100 mil, né?

Até hoje, Bezos acredita que você deve tomar riscos para ter sucesso. Na Amazon, você deve tomar riscos para prosperar e a companhia continua criando novos produtos. Na visão dele, tudo bem muitos destes novos produtos fracassarem, desde que aqueles que tenham sucesso acabem compensando o fracasso dos outros. Assim nasceu a Amazon Web Services, por exemplo.

Com esse tipo de mentalidade, a Amazon chegou onde chegou e continua a ser chamada de maior startup do mundo. Afinal, poucas empresas possuem tanta confiança do mercado a respeito de seu futuro: há quem estime que ela pode valer mais de US$ 1 trilhão nos próximos anos.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!