Senhor deputado, empreendedores geram empregos e renda, sim!

Da Redação

Por Da Redação

27 de março de 2017 às 12:32 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Desde sexta-feira vem viralizando um tweet do deputado federal Chico Alencar, do PSOL do Rio de Janeiro, falando que “vende-se a ideia de que empresários criam empregos. As exigências sociais criam empregos”. Bom, seria lindo, se fosse verdade. Não é. A ideia que “vende-se” de que empresários criam empregos, é, olha só, verdadeira!

Não quero dizer que o pensamento dele está completamente errado. Não está. Você pode trocar “exigência social” por “mercado” e vai fazer mais sentido. Afinal, nenhum empresário consegue sucesso se lutar contra o mercado, contra o que a sociedade exige. É necessário um grande entendimento do que as pessoas querem e de validação do seu produto para, de fato, criar uma empresa sustentável e que gere empregos.

O empreendedorismo é a MELHOR forma de organizar a economia

Mas o que é o empreendedor e como ele gera empregos? De maneira muito simples, o empreendedor é a MELHOR forma de organizar a economia como conhecemos. Explico: supondo que uma “exigência social” exista em uma região. Uma pessoa na região vai identificar essa exigência social e tentar organizar as pessoas ao seu redor para suprir a exigência dessa sociedade.

Ou seja, ele vai montar uma empresa e prestar um serviço, produzir um produto, para que as pessoas daquela região consumam. E neste processo, empregar pessoas e ganhar dinheiro. Tudo isso foi possível pela figura do empreendedor. Ele pode ser o megaempresário bilionário ou o dono da padaria. Pode ser o rico local que resolveu expandir seus negócios ou o grupo de amigos pobres que se juntam para montar um negocinho.

Todos esses são empreendedores. E todos estão ajudando a economia a crescer, gerando empregos e melhorando a vida. O empreendedor é a pessoa que resolve tomar algum tipo de ação a respeito do que fazer, de como alocar os recursos e de suprir a demanda do mercado. O empreendedor, em outras palavras, é a unidade de organização da economia capitalista.

Uma economia socialista também é perfeitamente possível. Foi uma experiência de setenta anos na antiga União Soviética e em seus satélites. Nestes países, não existia a figura do empreendedor (na verdade, até existia, mas de forma clandestina). Nela, o governo estudava todas as informações e traçava um plano para organizar a economia.

Embora tenha “funcionado” por setenta anos e a União Soviética tenha rivalizado com os Estados Unidos neste período, a economia socialista nunca conseguiu ser tão eficiente na alocação de recursos quanto a capitalista. Haviam filas gigantes para conseguir poucos produtos, não havia inovação, bla, bla, bla…. isso é onde o pensamento de que empresário é irrelevante nos leva.

Na opinião do autor deste artigo, a situação da Venezuela é tão caótica que não consegue nem ser uma economia socialista. É só o pior governo já visto na América do Sul, de longe, do ponto de vista da economia.

Empreendedorismo não é exploração!

No Brasil, infelizmente, criou-se uma mentalidade de que o empreendedor é o “explorador”, como fruto de uma mentalidade anti-capitalista que temos. Longe disso. A grande maioria dos empreendedores trabalha até mais que seus funcionários, rala muito e tenta fazer sua empresa crescer cada vez mais.

A começar, eles são pessoas que veem além das necessidades básicas e inventam. Ninguém tinha “exigência social” de buscador até o Google surgir. Ninguém tinha “exigência social” de rede social até o Orkut surgir (e o Facebook logo depois). Ninguém tinha exigência social de muita coisa.

Bill Gates trabalhava mais de 10 horas por dia até nos sábados e domingos e demorou ANOS para tirar suas primeiras férias. Steve Jobs não fazia distinção do trabalho e da sua vida pessoal (era tudo uma coisa só). E tem milhares de exemplos famosos, que eu poderia ficar citando por horas e horas.

Exploração não é ter um chefe que é dono da empresa. Exploração é o trabalhador do Gulag soviético que era forçado a trabalhar para o “bem do país”. Exploração é ter uma carga tributária altíssima para sustentar uma burocracia pesada e corrupta. Exploração é ser obrigado a fazer pão e perder o seu dinheiro para não ir preso (aconteceu na Venezuela).

Criar uma sociedade mais desenvolvida

Para concluir o desabafo, queria ressaltar a minha crença de que o empreendedorismo pode TRANSFORMAR o Brasil em um país melhor, virar um país desenvolvido. E seria muito mais fácil se os empreendedores brasileiros não tivessem tantas amarras que os impedem de gerar empregos.

Isso começa com um ambiente político que compreenda a importância do empreendedor para o desenvolvimento. Gostaria que TODOS os políticos pudessem aprender com isso e nos ajudassem na missão, não apenas o deputado Chico Alencar. Se você é um político ou trabalha com um, por favor, me manda um e-mail (felipe@startse.com.br). Quero te ajudar a entender como você pode ajudar o Brasil.

E gostaria também que todos que querem empreender, buscassem seus sonhos. O StartSe trabalha pesado para que possamos ter um Brasil melhor, através de uma proposta educacional para capacitar empreendedores a gerarem mais empregos e renda. Recomendo aqui um de nossos e-books, o Startup de A a Z, que passa por alguns dos principais dilemas que envolvem esse mundo de empreendedorismo.

Obrigado por chegar até aqui e VAMOS TRANSFORMAR O BRASIL!

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]