Confira esses conselhos antes de firmar uma parceria

Avatar

Por Lucas Bicudo

13 de janeiro de 2017 às 14:11 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Grandes negócios são frutos de grandes parcerias. Grandes negócios também podem ser destruídos por parcerias. Confira o conselho desses empreendedores antes de juntar forças com outras pessoas:

1 – Confie em seus instintos e deixe tudo por escrito

— Jack Canfield, co-criador da Chicken Soup para a franquia Soul, autor do bestseller The Success Principles, e CEO do The Canfield Training Group

Meus dois critérios triviais para firmar uma parceria são: eu devo gostar e confiar na pessoa e ela precisa trazer algo que eu não consiga eu mesmo fazer. Mas vale ressaltar que gostar e confiar de uma pessoa é primeiramente confiar em seus instintos. Se algo não parece certo, eu não vou adiante.

Um dos grandes erros que você pode cometer ao firmar uma parceria é não deixar claro por papel o que cada um irá fazer, limites, compensações e estratégias. É de suma importância deixar registrado que vocês estão na mesma página antes de começar qualquer empreitada. Muitas vezes as pessoas têm entendimentos e interpretações diferentes se nada está por escrito.

2 – Conheça seu parceiro por pelo menos um ano

Tai Lopez, investidor e mentor

Meu grande critério para firmar uma parceria é conhecer a pessoa há pelo menos um ano. Alguns estudos psicológicos e científicos mostram que as pessoas realmente mostram quem são depois de um ano de convívio. É como um relacionamento: você precisa namorar antes de casar. Negócios são como um casamento. Você precisa atravessar pela fase do namoro antes de firmar o grande compromisso. É como ver alguém depois de três encontros: se você não firmou nada a longo termo, tudo bem cair fora.

3 – Use matemática e não se esqueça da diversão

— Roberto Orci, produtor e roteirista de Hollywood

Parcerias podem ser maravilhosas, mas também podem se tornar seu pior pesadelo. Use matemática para decidir sobre os parceiros. Isso mesmo, matemática. Se um mais um é igual a dois, isso não é a parceria certa para você. Um mais um deve ser igual a três! Uma parceria deve ser mais do que a soma de suas partes; caso contrário, você pode sempre terceirizar.

Finalmente, você deve garantir que você vai se divertir. Afinal, você está entrando em um compromisso de longo prazo com alguém. Vai se tornar uma parte profunda de sua vida. Haverá muitos altos e baixos. Você será testado. Mas qual é o ponto se não vai ser divertido?

4 – Entenda como seus parceiros funcionam

— James Swanwick, CEO do Swanwick Sleep e do 30-Day No Alcohol Challenge

É importante conhecer o tipo de personalidade que você está lidando. Procuro pessoas com habilidades diferentes e complementares às minhas, mas que compartilham a mesma visão. Não basta apenas gostar de alguém, que é como eu costumava pensar. Se você é um extrovertido, procure introvertidos. Se você é o rosto da empresa, talvez você precisa de uma pessoa que opere nos bastidores. Da mesma forma, se você é essa pessoa de operações, talvez você precise de alguém para ser o rosto da empresa.

5 – Estejam na mesma página logo de cara

— Chris Plough, empreendedor e mentor

Formo parcerias que beneficiam ambas as partes e são a longo prazo, baseadas completamente em relacionamento. Nosso contrato simplesmente se torna uma maneira de documentar nossa compreensão e uma apólice de seguro se a liderança mudar. Para chegar lá, nos sentamos para compartilhar e esclarecer duas coisas:

Valores fundamentais. Nós verificamos para nos alinhar e permitimos que ambos os lados desenvolvam a confiança compreendendo os pontos chaves do outro. Estes podem ser invocados quando as coisas ficam difíceis e a relação é testada.

Bagagem de negócios. Partilhamos nossa bagagem de negócios para garantir que estamos começando com o pé direito. Isso inclui esboçar nossas expectativas e compromissos, para que eles sejam abertamente compartilhados e possam ser atendidos. Partilhamos também os nossos temores e desejos para que possam ser abordados na fase de planejamento e não num ponto de conflito.

6 – Não tenha medo de desistir

— Phil Suslow, fundador do Oznium

Certifique-se de que seus objetivos finais estão alinhados. Por exemplo: quantas horas por semana você quer dedicar ao negócio? Que pessoal você quer contratar? Você tem outros projetos ou compromissos que vão entrar em conflito e te distrair? A sua família está a bordo com o empreendimento?

O maior erro que eu cometi em uma parceria decorreu do meu medo de confronto; eu odeio conversas difíceis. Uma vez, eu demorei para sair de uma roubada que acabou desperdiçando meu tempo e esforço, enquanto eu poderia ter construído algo que era mais adequado para mim.

(via Entrepreneur)

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]