WeWork registra pedido de IPO

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

29 de abril de 2019 às 17:36 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A WeWork, rede mundial de coworkings que no início do ano mudou de nome para The We Company, anunciou, nesta segunda-feira, que apresentou documentos confidenciais à Securities and Exchange Commission (SEC) para uma oferta pública inicial (IPO). De acordo com o comunicado, a empresa iniciou o pedido em dezembro de 2018.

“Esse processo permitirá à WeWork tomar a decisão de se tornar publicamente negociada, sujeita ao mercado e outras condições”, afirmou a companhia, que ressaltou que o comunicado não constitui nenhuma oferta. “Quaisquer solicitações de ofertas de compra ou vendas de valores mobiliários serão feitas de acordo com requisitos do Securities Act of 1933”. A empresa não divulgou mais detalhes sobre o pedido de IPO.

Investimentos

Ao longo dos últimos meses a WeWork recebeu aportes do Softbank, Trustbridge Partners, Hony Capital e outros fundos. Além disso, investiu e adquiriu startups de outros setores, como a Laird Superfood, de “superalimentos”, e a Managed By Q, de gestão de escritórios. Em 2018, Rajeev Misra, investidor que comanda o SoftBank, afirmou que a WeWork poderá valer US$ 100 bilhões nos próximos anos.