WeWork investe em startup de superalimentos

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

14 de janeiro de 2019 às 10:58 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A WeWork, que recentemente anunciou uma mudança de nome para The We Company, decidiu apostar em um novo setor, investindo na startup Laird Superfood. A empresa fabrica diversos produtos classificados como “superalimentos”, ou seja, aqueles com alta concentração de nutrientes e propriedades superiores às dos comuns.

Em um comunicado, a startup anunciou que arrecadou US$ 32 milhões em uma rodada de financiamento que inclui a WeWork. O valor investido pela companhia não foi divulgado. Segundo a Laird, o investimento será usado para desenvolver novos produtos, aumentar a equipe e ampliar a sede da empresa.

De acordo com o anúncio, a startup ainda fará uma parceria com a companhia, disponibilizando os produtos saudáveis para membros e funcionários de diversos escritórios nos Estados Unidos.

O investimento feito pela WeWork, possivelmente, não foi por acaso – já que os executivos das empresas são amigos. Adam Neumann, CEO da companhia, foi visto recentemente surfando com Laird Hamilton, surfista americano e criador da startup.

Outros investimentos

Esse não é o primeiro investimento inusitado feito pela companhia. Em 2017, a companhia adquiriu diversas startups, entre elas a Fieldlens, empresa que possui um sistema de comunicação para a indústria da construção civil e a Unomy, uma plataforma de vendas e marketing.

Já em março de 2018, a WeWork comprou a Conductor, uma startup presente no mercado de otimização de SEO e marketing. Na época, Seth Besmertnik, CEO da startup, explicou a aquisição: ele e o CEO da WeWork estudaram juntos e continuaram a se falar durante anos. Além disso, as empresas eram clientes uma da outra.