Walmart Brasil muda nome para Grupo Big e investirá US$ 1,2 bilhão em lojas

João Ortega

Por João Ortega

12 de agosto de 2019 às 13:00 - Atualizado há 1 ano

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

O Walmart está abandonando a marca norte-americana e se tornará Grupo Big no Brasil. A mudança de posicionamento no mercado acontece pouco mais de um ano após a rede ser adquirida no país pelo fundo Advent. A reformulação será acompanhada de um investimento de US$ 1,2 bilhão em 100 lojas do grupo. As informações são do Estadão.

No entanto, o grupo continua com suas outras seis marcas de lojas espalhadas pelo Brasil: Big, Bompreço, Mercadorama, Sam’s Club, Maxxi e Todo Dia. As lojas Walmart serão chamadas de Big nas regiões Sudeste e Sul, enquanto no Nordeste elas se tornarão Big Bompreço.

A visão dos executivos é de que o modelo de hipermercado não teve grande sucesso no país, em oposto ao êxito do “atacarejo”, que permite ao consumidor em um mesmo estabelecimento se servir de produtos com preço de varejo ou atacado, dependendo da quantidade. Hoje, os líderes no setor são o GPA e o Carrefour, com os “atacarejistas” Assaí e Atacadão, respectivamente.

O investimento bilionário do Grupo Big será focado na reforma e ampliação de 100 lojas pelo Brasil, até junho de 2020, para se adequarem ao formato do “atacarejo”. Além disso, dez novas lojas Sam’s Club serão construídas.

Em 2017, a rede do Walmart faturou US$ 28 bilhões no Brasil. O valor é praticamente a metade da receita do GPA e do Grupo Carrefour. O executivo Luiz Fazzio, que já trabalhou em ambos os concorrentes, é o responsável por conduzir a transformação do recém-criado Grupo Big para diminuir a distância para os líderes do setor.