Walmart está construindo um laboratório de inteligência artificial

Avatar

Por Isabela Borrelli

9 de novembro de 2018 às 11:55 - Atualizado há 2 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

O Walmart acabou de anunciar que planeja lançar o que é chamado de Intelligence Retail Lab, ou Laboratório de Inteligência do Varejo, dentro de uma das lojas da rede em Levittown, Nova York, afirma o TechCrunch.

A ideia é testar experiências de clientes e de associados. Por exemplo, o Walmart já usa inteligência artificial para identificar melhor quando os itens estão em baixa no estoque, para que seja possível repô-los de forma pró-ativa. Liderado por uma equipe interna chamada Kepler, a companhia também planeja usar a tecnologia para identificar vazamentos, entender quando carrinhos de supermercado estiverem em falta na entrada e identificar quando os itens estão na prateleira errada.

Apesar da especulação de que o Projeto Kepler seria uma loja inteiramente sem caixas, ele é na verdade o nome do prédio onde o time está construindo o laboratório que ficará dentro da loja em Levvitown.

O Intelligence Retail Lab ainda não foi lançado, mas já começou a instalação do hardware, software e outros equipamentos necessários para testar a tecnologia completamente. No momento, a equipe do Intelligence Retail Lab está hospedada dentro do braço de incubadora de startups da companhia, a Loja nº 8.

O Walmart também está testando novos conceitos como o “Sam’s Club Now” – de sua franquia de supermercados para membros afiliados –, que se diferenciará das demais pela alta tecnologia presente. No caso, a loja contará com 700 câmeras para contabilizar estoques, etiquetas eletrônicas em prateleiras, realidade aumentada e um aplicativo para localizar os produtos de acordo com a lista de compras realizada.