Volkswagen investe US$2,6 bilhões na startup de carros autônomos Argo AI

Isabella Carvalho

Por Isabella Carvalho

12 de julho de 2019 às 10:48 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Grupo Volkswagen investiu US$2,6 bilhões na Argo AI, startup de carros autônomos fundada em Pittsburgh, nos Estados Unidos. Com o aporte, a montadora se junta à Ford, que também fez um investimento na startup em 2017, de US$1 bilhão. O novo acordo valoriza a Argo AI em US$ 7 bilhões.

“Nosso contrato com a Volkswagen nos posiciona como uma empresa de plataforma de tecnologia, expande o potencial geográfico (da empresa) e impulsionará ainda mais o desenvolvimento de nossos produtos”, disse Bryan Salesky, um dos fundadores da startup, em um comunicado

O investimento da Volkswagen será realizado de duas formas. A companhia fará um aporte de US$ 1 bilhão em capital e oferecerá a Autonomous Intelligent Driving, sua subsidiária focada em tecnologia autônoma, que hoje vale US$ 1,6 bilhão. Cerca de 200 engenheiros passarão a trabalhar na Argo AI em Munique, formando a nova sede da startup na Europa.

Tanto a Ford quanto a Volkswagen terão a mesma porcentagem minoritária da startup. “A Argo AI foi configurada para ser ágil – para rapidamente integrar software e hardware. Essa agilidade, reforçada pela escala e capacidade da Ford e da Volkswagen, é uma combinação poderosa. Com a adição da equipe de AID, temos os melhores aspectos de uma startup de tecnologia com uma presença global, juntamente com o apoio de duas das principais montadoras do mundo”, afirmou Salesky.

Novas parcerias

A Ford e a Volkswagen também anunciaram hoje outra parceria. A partir de agora, a Ford poderá usar a MEB, plataforma da Volkswagen voltada para o desenvolvimento de carros elétricos. Com isso, a montadora planeja entregar mais de 600 mil veículos para o mercado europeu ao longo de seis anos.